Busca

     

Resultado



GRANDES NOMES DA CHANSON FRANÇAISE


Entre os milhares de artistas que cantaram em francês, foram escolhidos para esse curso Charles Aznavour, Georges Brassens, Jacques Brel, Edith Piaf e, é claro, Charles Trenet, considerado por muitos o fundador da música francesa moderna. Esses grandes nomes foram selecionados entre tantos excelentes por serem não só autores mas também compositores e intérpretes. E ainda porque suas canções são chansons à texte, um gênero de canção popular cuja qualidade literária, às vezes engajada, se opõe às canções chamadas de variéte, com um conteúdo mais banal.



ARTE, DO MANEIRISMO AO BARROCO FRANCÊS


O universo da história da arte ocidental, do período do Maneirismo até o Barroco na França, será mostrado com muitas imagens nesse curso. Serão analisadas as particularidades do Barroco católico e do Barroco protestante e suas múltiplas manifestações. Na França, a corte de Luís XIV, o nascimento do luxo e o apogeu de Versalhes ganharão destaque.  



O GRANDE CINEMA EUROPEU DOS ANOS 60


A França abrigou a primeira sessão cinematográfica da história: foi no subsolo de um café em Paris que o cinema deu seus primeiros passos antes de se tornar a Sétima Arte. Ao longo das suas primeiras duas décadas, o cinema europeu dominou a cena mundial. Depois, com as duas grandes guerras que sacudiram a Europa no intervalo de 30 anos, Hollywood assumiu uma liderança comercial que não mais perderia. Mas, restabelecida a paz, os grandes diretores europeus dos anos 60 trouxeram novos temas, novas linguagens e uma lufada de liberdade e audácia que influenciaram jovens cineastas no mundo inteiro. Neste curso, visitaremos os filmes de cineastas italianos como Visconti, filho do neo-realismo. Depois, passaremos pela nouvelle vague francesa que, desafiando o formalismo hollywoodiano, revolucionou a forma de se pensar e fazer cinema. Por último, veremos como o mestre sueco Ingmar Bergman levou o cinema a profundidades psicológicas inéditas até então.



RÚSSIA X UCRÂNIA: O CONFLITO NA LITERATURA


A literatura sempre ajudou a entender o mundo e os pensadores mais importantes de outras áreas jamais deixaram de recorrer a ela. Enquanto Freud, o pai da psicanálise, fundamentou algumas de suas principais teorias em construções literárias gregas, Marx disse que aprendeu muito mais sobre a Inglaterra e a França com Dickens e Balzac do que com os economistas ingleses e franceses da mesma época. O mesmo poderia ser dito de alguns grandes historiadores e cineastas. Nesse curso, através da literatura de Gógol, Dostoiévski, Tchekhov, Tolstói e Bulgakov, o professor Marcelo Backes procurará desvendar a alma russa e ucraniana e os conflitos entre eles, trabalhando com algumas de suas mais conhecidas e importantes obras. Para fazer essa viagem, o cientista político Mauricio Santoro dará uma introdução sobre as relações entre os dois países, apresentando o conflito pelo ponto de vista histórico e político.



A HISTÓRIA DA VOGUE


Diretora de redação da Vogue Brasil, Daniela Falcão volta à Casa do Saber Rio O Globo para uma palestra sobre a história desse ícone da moda desde sua fundação como revista semanal, em 1872, por Arthur Baldwin Turnure. A palestra abordará as transformações ocorridas na Vogue após sua venda para Condé Nast, em 1905, quando a publicação se voltou para o público feminino, sem deixar o luxo para trás, e surgiram as primeiras versões europeias (Inglaterra, 1916; e França, 1920). Com apoio de imagens para contar essa trajetória, Daniela mostrará o impacto de supereditoras como Diana Vreeland, que, nos anos 1960, transformou modelos em celebridades e celebridades em modelos; e Anna Wintour, à frente da revista desde a década de 1980. Não ficará de fora o desembarque no Brasil, em 1975, representando uma nova fase para a expansão mundial, consolidada a partir dos anos 1990, quando foi lançada em países cujo mercado de luxo está em pleno crescimento, caso de Rússia, Japão, Índia e Turquia.



REVELANDO OS ARQUIVOS FOTOGRÁFICOS DE ROSÂNGELA RENNÓ


Rosângela Rennó não costuma tirar muitas fotos. No entanto, ela se transformou em uma das principais referências em artes plásticas quando o assunto é fotografia, suas ressignificações e desdobramentos. Ela prefere manipular imagens e negativos feitos por outras pessoas, muitas vezes anônimas, retrabalhando a memória e, sobretudo, as ausências e faltas na memória. Em uma época em que o apelo da fotografia é onipresente, Rosângela conseguiu construir uma obra original com reconhecimento de crítica no Brasil e no exterior. Seus trabalhos estão em alguns dos principais museus de arte moderna, como o Reina Sofia (Madri), a Tate Modern (Londres), o Arts Institute of Chicago, o Guggenheim (Nova York) e o Stedelijk (Amsterdã). Ela também acaba de ganhar o prêmio de melhor foto-livro do mundo da Paris Photo-Aperture Foundation, na França, com A01 [COD. 19.1.1.43] – A27 [S|COD.23], livro sobre as fotografias de Augusto Malta furtadas do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro. Nesse encontro especial, Rosângela mostrará e comentará seus últimos trabalhos a partir de investigações em arquivos fotográficos e falará de sua dedicação à produção de foto-livros.



VIAJANDO PELA FRANÇA E PELA SUA HISTÓRIA DA ARTE


Esse curso pretende oferecer uma viagem virtual pelo interior da França começando pela Provence, seguindo por Languedoc-Roussillon, para chegarmos ao extremo do sudoeste. Voltando para o norte e nordeste iremos a Normandia, a Picardia, e às regiões de Champagne, Alsace e Lorraine. Um mundo de pequenas cidades, catedrais, museus e aromas de boa mesa e bons vinhos!



O CINEMA POR TRÁS DAS TELAS


Com ampla experiência atrás das telas – como diretor e produtor, como superintendente da Ancine e como professor –, Alberto Flaksman estreia na CASA com um curso em que aborda as estruturas de funcionamento das indústrias de cinema no Brasil, nos Estados Unidos e na França. Além de explicar os mecanismos de financiamento, ele analisa o mercado audiovisual com suas mudanças recentes.