Busca

     

Resultado



FILHOS: DO NASCIMENTO À ADOLESCÊNCIA


São muitos os caminhos e os percalços que os pais enfrentam na relação com os filhos –, do aprendizado do mundo, no nascimento, à explosão de hormônios, na adolescência.

Como são criados os vínculos entre os pais e a criança? Quais as muitas tarefas enfrentadas pela criança para começar a ser? De que maneira se forma a autoestima? Como lidar com um período de escolhas como o da adolescência? Com as mudanças no corpo? Com as descobertas da sexualidade em tempos de novas sexualidades? Essas e outras questões serão levantadas pelo psiquiatra Ricardo Krause nesse encontro, no SOFÁ DA CASA.



Os filhos dos filhos – a relação entre avós e netos no século XXI


A Geração @ cresceu. Se a infância deles já foi complicada, imaginem a adolescência... Ocupados em trabalhar ou viver as próprias vidas, os pais recorrem à sabedoria dos mais velhos. Só que esses mais velhos, além de não mais tão velhos assim, também não sabem o que fazer ou não conseguem fazer o que sabem. O psiquiatra da infância e adolescência Ricardo Krause traça um mapa bem-humorado desta nova geração e mostra que nem tudo está perdido.  

*Este curso será realizado na sala de conferências do Marina All Suites Hotel.
 
       



JIA ZHANG-KE, UM HOMEM DE FENYANG, DE WALTER SALLES


Jia Zhang-ke é considerado o maior realizador do novo cinema chinês. Para o influente jornal Le Monde, ele é hoje o maior cineasta em atividade em todo o mundo. Ainda jovem, conseguiu retratar as complexas transformações ocorridas na China de forma aguda e poética. Jia Zhang-ke mostra como ninguém a passagem da adolescência para a idade adulta, e a crise de seus personagens se confunde com uma crise de identidade maior, a de uma cultura milenar que sofre agora os efeitos da globalização. Entre seus admiradores está o diretor brasileiro Walter Salles, que lança agora o documentário Jia Zhang-ke, um homem de Fenyang, obra que acompanha o cineasta chinês por sua cidade natal no norte da China, lugar que também serviu de locação para seus três primeiros longa-metragens.

Aproveitando a estreia de Jia Zhang-ke, um homem de Fenyang no circuito nacional, oferecemos uma imersão na história da China, de Zhang-ke e no documentário de Walter Salles com um dia de exibição e bate-papo sobre o filme no Espaço Itaú de Cinema, e uma conversa exclusiva com o diretor na Casa do Saber Rio O Globo.



Educar com limites


Com as mudanças ocorridas nas quatro últimas décadas na relação entre pais e filhos, as crianças do século XXI aprenderam a se relacionar com os pais de forma praticamente isenta de hierarquia, com grande liberdade e, em geral, poucas regras. O diálogo vem sendo o método preferencial para educar, em um enfoque que leva em consideração os desejos das crianças. A quase ausência de limites e a insegurança dos pais, porém, podem transformar o dia a dia em uma luta inesgotável, que deixa a família perplexa e culpada. Por sua vez, crianças e adolescentes vêm se tornando mimados e egocêntricos, enquanto cresce o percentual dos que constituem a geração nem-nem (nem trabalha, nem estuda).

Como conciliar liberdade e limites? Quando dizer sim e quando dizer não? É possível educar e dar limites na adolescência? Como conciliar o uso das novas tecnologias e os estudos? Existem de fato contraindicações ao uso de tablets e demais produtos da tecnologia? Essas e outras questões serão apresentadas e discutidas do ponto de vista educacional, visando a saúde afetiva e social das novas gerações.



Maioridade penal: sim ou não?


Diante do aumento generalizado da violência, a ideia da redução da maioridade penal aparece como a solução mais imediata e eficaz. O que leva um menor de idade à tamanha violência? Como funciona o cérebro do menor infrator? De que maneira a sociedade pode efetivamente defender-se? O que está realmente sendo proposto em termos de modificação no Congresso a esse respeito? Buscando relativizar certezas absolutas e fornecer dados concretos para o debate, reuniremos uma Neuropediatra, dois Promotores Públicos com posições divergentes e um Psiquiatra da Infância e Adolescência para conversar sobre o tema.

Esta palestra conta com o apoio institucional da ABENEPI Rio. 



A vida como ela é


Da explosão de hormônios e descoberta da sexualidade na adolescência à menopausa e à andropausa; do aprendizado do mundo no nascimento às perdas e limitações inevitáveis na velhice. São muitos os caminhos e percalços do homem comum nesse mundo sem GPS. Corpo e mente são submetidos a inúmeras modificações da infância à maturidade. Ao longo de quatro aulas, o psiquiatra Ricardo Krause apresentará uma breve história das crises e superações pelas quais todos passamos e precisamos passar na construção do que somos.



Uma certa adolescência interminável


Assistimos nas últimas décadas ao progressivo encurtamento da infância. A adolescência, portanto, vem começando cada vez mais precocemente. Poderíamos imaginar (ingenuamente) que a entrada na vida adulta se desse também mais cedo. Porém, é o inverso o que acontece. Muitos jovens de classes sociais privilegiadas tendem a protelar sua entrada na universidade e, por consequência, no mercado de trabalho, com a cumplicidade da família. A adolescência vem perdendo o caráter transitório e fixando-se como um estado emocional permanente. Cada vez mais nos deparamos com adolescentes de “cabelos brancos” que se recusam a crescer. O curso tem como objetivo discutir as causas desse fenômeno.