Busca

     

Resultado



TEMPOS DE COMPLEXIDADE CRESCENTE – FILOSOFIA, CIÊNCIA E ARTE


Os últimos 100 anos foram marcados por um desenvolvimento cada vez mais acelerado do saber sobre a natureza, a ciência e o agir sobre a natureza, com o desenvolvimento da tecnologia. Avanços como os ocorridos na Microfísica indeterminista, nas Matemáticas deslineares e na Cosmologia relativista, bem como nas Bio-, Nano- e Nootécnicas, deslocaram os pressupostos clássicos que informavam a cosmovisão moderna.

Diversas noções tradicionais acerca do mundo natural e de nossa posição de sujeito do conhecimento têm sofrido fortes transformações. Não à toa hoje entendemos de modo radicalmente novo tanto os sistemas naturais, seus processos e ritmos, quanto a abrangência e a profundidade alcançadas pela atividade humana, tomada em seu conjunto.

Assim, as novas perspectivas sobre a organização complexa das matérias e a possibilidade de invenção de novas formas nos convidam a reformular o antigo entendimento sobre a posição e as relações entre as potências do Espírito – a Filosofia, a Ciência e a Arte.



O MUNDO QUÂNTICO: MÁGICA SEM MÁGICA


A física quântica mudou o entendimento da realidade de tal maneira que certa vez o cientista dinamarquês Niels Bohr (1885-1962) afirmou que só não se escandaliza com ela quem não a entende. De fato, as descobertas envolvendo o mundo das partículas subatômicas revolucionaram a ciência no século passado e continuam a abrir perspectivas para a interpretação do universo.

 

Neste curso, o físico Marco Moriconi guiará os participantes ao longo das principais descobertas da física, desde sua concepção clássica até a revolução quântica.



REI POR ACASO: D. JOÃO VI E AS ARTIMANHAS DO PODER


Na trajetória de d. João VI o acaso teve papel determinante. A morte do irmão mais velho, d. José, cujas qualidades físicas e intelectuais pareciam destiná-lo a um reinado glorioso, tornou-o herdeiro da Coroa portuguesa. Ninguém parecia menos qualificado do que aquele príncipe tímido, feio e sem brilho.

No entanto, d. João VI enfrentou desafios maiores que qualquer outro monarca de sua dinastia. Por meio de negociações ardilosas, conseguiu escapar das garras de Napoleão Bonaparte e estabelecer seu trono no Brasil. Trouxe progresso e modernização para o Rio de Janeiro, contribuindo para unir as várias partes do reino em torno de sua capital. Superou revoluções no Brasil e em Portugal, conservando a Coroa que, mesmo dividida entre os dois países, continuou com os Bragança até o fim das duas monarquias.



REVOLUÇÃO NAS AMÉRICAS


A Revolução Americana pautou valores políticos que seguem vivos em nosso tempo. A Haitiana quebrou paradigmas com o maior levante de escravos do Ocidente. A Venezuelana foi a primeira a romper com o domínio espanhol e a grande inspiradora de diversas insurreições na América Latina. A Cubana resgatou o espírito anticolonialista e deu início à experiência socialista mais significativa do continente. Esses processos históricos deixaram, cada um à sua maneira, marcas na política, na cultura, na arte e na resistência em diferentes partes do mundo.

Neste curso, reunimos destacados professores para abordar alguns dos principais movimentos revolucionários das Américas, seu contexto histórico e suas implicações até os dias atuais.



JESUS HISTÓRICO


O que a ciência tem a dizer sobre a principal figura do Cristianismo? Este curso pretende aprofundar essa questão, especialmente a partir de alguns avanços que a pesquisa acadêmica tem obtido sobre a existência e a trajetória de Jesus de Nazaré. É bem verdade que, embora a ciência ainda não consiga “vê-lo”, os atuais estudos são de tal ordem que já é possível desvelar a “sua sombra” na primeira metade do século I.



UMA HISTÓRIA DO IRÃ


O curso propõe uma reflexão sobre a constituição do Irã contemporâneo. Para tanto, serão analisadas as reformas modernizadoras iniciadas pela monarquia Qajar, no século XIX, passando pelo projeto autoritário da dinastia Pahlevi, no século XX, até as transformações culturais e sociais sob a República Islâmica (séculos XX e XXI). Propõe ainda abordar a sociedade iraniana em sua complexidade, iluminando os fatos da política a partir dos processos culturais que os moldaram em seu contexto histórico.



EXTERMÍNIO NAZISTA: A MÁQUINA DO TERROR


Tratar das políticas de exclusão e de extermínio nazistas é lidar com uma das mais violentas rupturas com a imagem que o mundo ocidental, pensado como moderno e civilizado, tinha de si próprio. Isso porque não era concebível que no coração da Europa pudesse existir uma indústria racionalmente organizada para matar pessoas. Essa indústria resultou de uma utopia racista e excludente centrada em um programa de construção de uma sociedade homogênea. O nazismo levou ao extremo a ideia de que a diferença não era nem desejável e nem tolerável por meio do projeto de eliminar fisicamente grupos humanos.

 

O propósito deste curso é oferecer um tratamento panorâmico dessa política e refletir sobre as condições que a tornaram socialmente possível.



UMA HISTÓRIA GLOBAL DO BRASIL


Há diversos caminhos historiográficos para se tentar chegar a uma compreensão do Brasil. Afastando-se das abordagens endógenas e autorreferentes dominantes nas universidades, este curso propõe a leitura do Brasil sob uma perspectiva da História Global. Percorreremos a trajetória do país, da Colônia à República, dialogando com a História da Escravidão, as experiências nas Américas republicanas e federalistas e a História da Europa Monárquica, bem como suas vanguardas, referência dos modelos culturais de nossas elites.



GUERRA E PAZ NA ÁSIA DO SÉCULO XXI: UM NOVO CENÁRIO GEOPOLÍTICO?


Os Estados Unidos e a Coreia do Norte se enfrentarão em uma guerra nuclear? Uma China fortalecida irá recuperar Taiwan? Qual o papel do Japão e da Rússia nesse contexto?

Os rumos do mundo no século XXI estão sendo cada vez mais definidos pelas relações entre China e Estados Unidos, com os chineses desfrutando anos de crescimento econômico acelerado e as potências ocidentais entrando em crise. Ao longo desta década, a diplomacia chinesa se tornou mais assertiva, desafiando o Ocidente em questões como a disputa de limites no Mar do Sul da China e lançando o ambicioso programa de infraestrutura da Nova Rota da Seda, que pode mudar o equilíbrio de poder na Ásia Central e no Sudeste Asiático.

Este curso discute o novo cenário geopolítico asiático neste início de século a partir dos conflitos crescentes envolvendo uma China em ascensão, seus vizinhos e os Estados Unidos, que se defrontam com crise política e instabilidade.