Busca

     

Resultado



PENSADORAS CLÁSSICAS – FEMINISMO E POLÍTICA NOS SÉCULOS XVIII E XIX


Através dos séculos, inúmeras mulheres produziram reflexões críticas em relação ao contexto histórico que enfrentavam, discutindo conflitos sociais e políticos, questões econômicas, ideologias, revoluções e transformações globais. Frequentemente elas conectaram esses temas à posição de subordinação das mulheres dentro de estruturas de opressão de gênero.

O objetivo desse curso é apresentar quatro autoras que viveram entre os séculos XVIII e XX, cujo pensamento é essencial para a compreensão das ligações entre o desenvolvimento do feminismo e o surgimento de movimentos político-sociais como o abolicionismo, o sufragismo, o socialismo, o liberalismo e as lutas antirracista e anticolonial.



ISRAEL E PALESTINA: NARRATIVAS PARALELAS


O jornalista norte-americano Thomas Friedman não raro diz que o conflito israelo-palestino está para os grandes conflitos assim como a Off-Broadway está para a Broadway. Muitas das coisas que ali começam depois se consagram em outras localidades. Trata-se de uma espécie de laboratório de tendências a serem refinadas antes de se tornarem globais. Nesse curso, abordaremos os principais aspectos do conflito que este ano chega ao seu 70º aniversário, a partir de uma perspectiva histórica e com enfoque nos dois lados da narrativa, o israelense e o palestino.

Os encontros serão baseados em ampla bibliografia acadêmica referendada, mas também em vasta produção literária, fílmica e mesmo musical.



ESTRATÉGIAS DE NEGOCIAÇÃO E GESTÃO DE CONFLITOS


Negociações e conflitos fazem parte do dia a dia, tanto no ambiente pessoal quanto no corporativo. Desde pequenas concessões a filhos e cônjuges até grandes acordos empresariais dependem de habilidades essenciais, que vão muito além de táticas de barganha. Muitos evitam negociar por se sentirem inseguros ou por acharem que precisarão escolher entre buscar um bom resultado ou manter o relacionamento. Acabam desperdiçando boas oportunidades de colaborar com o outro e de encontrar soluções criativas, que poderiam deixar ambos os lados mais satisfeitos do que imaginavam, inclusive fortalecendo a relação. 

 

Esse curso visa mudar a forma como os participantes enxergam a negociação, quebrando o mito de que é preciso ser durão para conseguir bons acordos e de que a colaboração entre adversários é utópica. Através de conteúdo prático, estudos de caso e intensas discussões, os participantes sairão mais seguros para estruturar estratégias adequadas a diversos cenários, preparar-se de forma eficiente e rápida para cada negociação, criar empatia, lidar com diferentes perfis de negociadores e utilizar corretamente táticas de negociação.



DIVÓRCIO COLABORATIVO: PRÁTICAS PARA EVITAR O LITÍGIO NOS CONFLITOS DE FAMÍLIA


A constatação de que os processos judiciais de natureza familiar causam desgaste para todos os envolvidos, inclusive  os vencedores da ação, tem aumentado a busca pelo divórcio colaborativo. A prática consiste na contratação de advogados que assinam um termo de confidencialidade e não litigância – e contam com o apoio de uma equipe multidisciplinar – para tentar construir um acordo. Em caso de sucesso, este é homologado e ganha validade legal. Do contrário, a equipe deixa o caso e as partes contratam novos representantes para dar início a uma ação litigiosa.

 

O termo de não litigância tem um efeito transformador. Quando os advogados não representam ameaça mútua e trabalham em convergência de propósitos, passam a proporcionar um ambiente protegido de conversa, onde é possível aventar inúmeras possibilidades, sem o receio de que estas, posteriormente, constem de autos de um processo.

 

Neste encontro, a advogada colaborativa Olivia Fürst explica como funciona esse procedimento, que tem se mostrado eficaz na obtenção de acordos consistentes e duradouros para casais divorciados.



GUERRA E PAZ NA ÁSIA DO SÉCULO XXI: UM NOVO CENÁRIO GEOPOLÍTICO?


Os Estados Unidos e a Coreia do Norte se enfrentarão em uma guerra nuclear? Uma China fortalecida irá recuperar Taiwan? Qual o papel do Japão e da Rússia nesse contexto?

Os rumos do mundo no século XXI estão sendo cada vez mais definidos pelas relações entre China e Estados Unidos, com os chineses desfrutando anos de crescimento econômico acelerado e as potências ocidentais entrando em crise. Ao longo desta década, a diplomacia chinesa se tornou mais assertiva, desafiando o Ocidente em questões como a disputa de limites no Mar do Sul da China e lançando o ambicioso programa de infraestrutura da Nova Rota da Seda, que pode mudar o equilíbrio de poder na Ásia Central e no Sudeste Asiático.

Este curso discute o novo cenário geopolítico asiático neste início de século a partir dos conflitos crescentes envolvendo uma China em ascensão, seus vizinhos e os Estados Unidos, que se defrontam com crise política e instabilidade.



GUERRA E PAZ NO IMPÉRIO OTOMANO


O Império Otomano durou de 1299 a 1922 e se espalhou por três continentes. Apesar de sua longevidade e vastidão, ainda conta com pouquíssima pesquisa feita por brasileiros, mesmo tendo o país recebido dezenas de milhares de imigrantes daquela região. A proposta do curso é tratar brevemente da história otomana para então centrar-se nos conflitos que a marcaram, assim como a história global. O enfoque se dará nas figuras dos janízaros, que compunham a elite do Exército otomano nas duas tentativas de tomar Viena (1529 e 1683), na conquista de Constantinopla (1453), na guerra da Crimeia (1853-1856) e na Primeira Guerra Mundial (1914-1918).



SÍRIA EM CHAMAS


A Guerra Civil Síria teve início com uma onda de grandes protestos populares em janeiro de 2011. Meses depois, desdobrou-se em um dos mais importantes conflitos bélicos do mundo contemporâneo globalizado.

Esse curso pretende, ao longo de quatro encontros, apresentar a história por trás dessa guerra que já causou mais de 260 mil mortos, deixou milhões de refugiados e destruiu inúmeras cidades — algumas declaradas Patrimônio Histórico da Humanidade pela Unesco.



AMOR, SEXO, CASAMENTO E FELICIDADE


Desde 1988 a antropóloga Mirian Goldenberg realiza pesquisas que têm como foco os novos arranjos conjugais na cultura brasileira. Agora decidiu investigar uma questão que a inquieta há alguns anos: se o casamento com homens “inferiores” é algo desviante na nossa cultura, por que algumas mulheres se casam com homens mais jovens? Mais ainda: se a juventude feminina é um capital, por que alguns homens se casam com mulheres mais velhas?

De todos os tipos de casamento que estudou, o que parece mais feliz é exatamente aquele em que a mulher é mais velha do que o marido. Somente aí ela percebeu um equilíbrio que, se não evita, ao menos minimiza os jogos de dominação, os conflitos e as disputas presentes em casamentos considerados mais “normais” ou “convencionais”.

Nesse encontro, Mirian Goldenberg vai discutir essa realidade e abordar temas que angustiam homens e mulheres de todas as idades: amor, desejo, sexo, fidelidade, reconhecimento, felicidade, entre tantos outros.



O MAPA DA NEGOCIAÇÃO


Sempre que temos um objetivo que só pode ser alcançado através de um acordo, um pacto, uma combinação, é preciso negociar. Negociação é uma competência fundamental para pessoas, empresas, empreendedores, líderes e países, e importante em todas as áreas da vida: familiar, afetiva, social e profissional. Há quem diga que, de uma forma ou de outra, passamos mais de 50% do nosso tempo negociando.

A importância dessa habilidade pode ser ilustrada pelo exemplo da Microsoft, que em 1978 era formada por um pequeno grupo de pessoas. O grande salto veio com a venda do sistema operacional MS-DOS para os microcomputadores que a IBM estava desenvolvendo. Mas, antes, foi preciso comprar o sistema QDOS da Seattle Computer Systems. Ou seja, houve negociação do início ao fim do processo.

Apesar de existirem várias modalidades de negociação – voltadas para a solução de conflitos, vendas, compras, associações, definição de formas de cooperação, fusões, joint-ventures e acordos de paz – há princípios que norteiam todas elas. Nesse encontro, vamos tratar dos fundamentos que levam ao sucesso em qualquer situação, seja ela simples ou complexa.

*Os encontros do Saber Executivo ocorrem das 13h às 14h30, e os inscritos recebem um lunch box antes de cada aula.