Busca

     

Resultado



{ciclo FSB}
EMPATIA: UM ELEMENTO FUNDAMENTAL NO DESIGN THINKING


Que empresa não quer aumentar os seus resultados, conquistar novos clientes e ter uma equipe mais engajada? A empatia se tornou um dos termos mais falados nos últimos tempos, mas será que logo cairá em desuso? Nesse encontro, a partir de alguns estudos de caso, veremos a sua força no processo de design thinking, mostrando mecanismos que ajudam a tangibilizar em pequenas e grandes empresas a partir de ferramentas que estão revolucionando o seu modelo de negócio e de tomada de decisão, como a Story Telling, o Mapa de Personas e o Termômetro da Empatia.

*Os encontros do Saber Executivo ocorrem das 13h às 14h30, e os inscritos recebem um lunch box antes de cada aula.

 

 



O PODER DO DESIGN THINKING E DAS FERRAMENTAS DE GESTÃO DE PROJETOS E PROCESSOS


Cada vez mais ouvimos falar de Design Thinking como um mecanismo que facilita processos de inovação ou melhoria de negócios, produtos e serviços. Mas, na prática, como essa ferramenta pode agregar valor a uma empresa, seja para tirar uma ideia do papel, melhorar sua performance ou encantar e fidelizar clientes?

Segundo Tim Brown, CEO da IDEO, um dos maiores nomes desse universo, o Design Thinking é um modelo mental: “É geralmente considerado a habilidade de combinar empatia pelo contexto do problema, criatividade na geração de insights e soluções, e a racionalização de analisar e formatar as soluções ao contexto.”

Estudar o cenário, colocar o indivíduo como elemento central desse processo e experimentar o impacto de seu produto/ideia antes mesmo de tê-lo pronto é o caminho para testar mais rápido e investir em soluções realmente relevantes. Mas como trazer o poder do Design Thinking para o DNA da empresa, dentro de seu ciclo produtivo?

Nesse encontro, a consultora de negócios Vanessa Moço discorrerá sobre alguns elementos do Design Thinking, assim como sobre Segmentação de Mercado e Ciclo de Vida de Clientes e Produtos, a partir de situações reais vividas por ela e de cases de mercado. O objetivo é que os participantes possam refletir sobre os próprios projetos sob uma nova perspectiva.



LIGUE OS PONTOS: LEITURA E CONECTIVIDADE


Nos últimos anos, o meio educacional foi inundado por uma avalanche de novidades. Mil novas metodologias foram apresentadas, todas buscando mudar o esquema atual das escolas. É Design Thinking pra cá, Sala Invertida pra lá, Cultura Maker, Snack Learning, Storytelling, Realidade Aumentada… A lista é infindável.

 

Muitas escolas conduzem reformas nos seus projetos. Reparos e ajustes para tentarem seguir acompanhando a evolução do mundo. E aí está um nó: não precisamos só de evolução. Precisamos de REVOLUÇÃO. E uma revolução não conforta, ela incomoda. Estamos em tempos de desconforto e isso nos impulsiona a seguir. A discussão que não pode faltar é sobre Leitura e Conectividade.

 

Nesse encontro, vamos conversar sobre esses conceitos na contemporaneidade, abordando a questão dos multiletramentos e a educação multimodal para entendermos o lugar da leitura na atualidade.



DESIGN THINKING : UM MÉTODO INOVADOR DE RESOLVER PROBLEMAS


Em 2003 surgiu o nome, em 2005, o primeiro curso internacional e, em 2010, a disciplina chegou à academia brasileira. Mas, antes de 2003, a metodologia já vinha sendo desenvolvida e praticada no mundo inteiro por empresas de design estratégico. Agora, ela está com uma forma mais disciplinada e amigável. No exterior, principalmente no Hemisfério Norte, ela explodiu exponencialmente. O design thinking, abordagem inovadora para resolver problemas complexos, vem sendo ensinado nas faculdades de Administração e absorvido por multinacionais, conglomerados de consultoria e bancos.

No Brasil, cada vez mais, os cursos se multiplicam, mas aqui a metodologia ainda é pouco aplicada ao ambiente real dos negócios. Nós, brasileiros, gostamos de nos sentir criativos e atualizados, no entanto estamos demorando a abraçá-la mais intensamente.

Nesse encontro, os participantes serão apresentados aos seguintes tópicos: o que é design e para que serve? Como surgiu o design thinking? O primeiro curso na área acadêmica, apoiado pelas grandes empresas. A progressão exponencial da disciplina. Quais organizações estão usando a metodologia. Casos nacionais e internacionais. Como aprender e aplicar no seu dia a dia.

*O ciclo ocorre das 13h às 14h30, e os inscritos recebem um lunch box antes de cada encontro.