A PALAVRA MODERNISTA: VANGUARDA E MANIFESTO

A REVOLUÇÃO CULTURAL À BRASILEIRA


Pedro Duarte

De 28 de abril a 12 de maio - Segundas-feiras - das 20h às 22h - 3 encontros

Reprodução

O Modernismo foi um movimento estético da década de 1920 que constituiu uma forma de pensar a arte e o Brasil que permanece viva até hoje. Mário de Andrade e Oswald de Andrade misturaram poesia, polêmica e reflexão, tendo próximos de si Carlos Drummond de Andrade e Manuel Bandeira. Juntos, eles promoveram uma revolução cultural no país, buscando o futuro e recuperando um passado esquecido, projetando-se para o mundo e investigando o Brasil.

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 28 ABR | A ARTE DOS MANIFESTOS

    Estética, política e pensamento. Marx e o comunismo, Marinetti e o Futurismo. Os manifestos chegam ao Brasil. A “língua” brasileira. Crítica à burguesia. A Semana de Arte Moderna de 1922.


  • 05 MAI | LIBERDADE DE CRIAÇÃO

    Crítica ao naturalismo na pintura. A polêmica em torno de Anita Malfatti. A valorização modernista do novo. Crítica ao Parnasianismo. Elogio da poesia urbana. Dura poesia concreta de tuas esquinas.


  • 12 MAI | REDESCOBERTA DO BRASIL

    Entre o passado e o futuro: primitivismo e revolução. O valor da tradição na vanguarda. O abrasileiramento do Brasil. O programa da Antropofagia. O papel do Brasil dentro do contexto do mundo.


ministrado por


  • Pedro Duarte

    Professor do Departamento de Filosofia da PUC-Rio, onde se formou mestre e doutor. Foi professor visitante nas universidades Brown (EUA) e Södertörns (Suécia). Publicou capítulos em livros e artigos em periódicos acadêmicos e veículos da grande mídia, como O Globo. Autor de Estio do tempo: Romantismo e estética moderna, A palavra modernista: vanguarda e manifesto e Tropicália Ou Panis et Circensis.