A VIDA COMEÇA AOS 40 – O FLORESCIMENTO TARDIO DE GRANDES NOMES DA MÚSICA CLÁSSICA


Inácio Klarnet

De 06 a 27 de março - Terças-feiras - das 17h às 19h - 4 encontros

Seis geniais compositores de música clássica de épocas e estilos distintos, porém com um traço em comum: a virada na carreira a partir dos 40 anos de idade. Jean-Philippe Rameau, Anton Bruckner, César Franck, Leos Janacek e Emmanuel Chabrier compuseram a maior parte de suas obras – as mais importantes – a partir dessa idade. Em contrapartida, Giochino Rossini chegou aos 40 com uma obra já consagrada e então encerrou sua vida artística e profissional.

Ao longo de três encontros ricamente ilustrados, serão apresentadas algumas das razões que propiciaram o florescimento tardio de cada um dos cinco artistas mencionados, contextualizando aspectos biográficos (dramas pessoais, curiosidades, anedotas, rivalidades reais ou imaginárias) que vão compor um panorama das características de suas obras. O quarto encontro será inteiramente dedicado a Rossini.*

*Devido à quantidade de exemplos em vídeo, com duração difícil de estimar, o palestrante poderá efetuar pequenas alterações na divisão das aulas.

INSCRIÇÃO ONLINE
Valor R$ 400,00

INSCREVA-SE AQUI

Conheça as formas de pagamento e a
política de cancelamento

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 06 MAR | JEAN-PHILIPPE RAMEAU (1683-1764)

    As óperas de Jean-Philippe Rameau – que misturavam árias, coros, música orquestral, enredos mirabolantes, danças, coreografia e balé – formavam um espetáculo, transformando em Broadway a corte de Luís XV.


  • 13 MAR | ANTON BRUCKNER (1824-1896) E CÉSAR FRANCK (1822-1890)

    “Metade gênio, metade simplório.” Foi como o célebre regente alemão Hans von Bülow definiu Anton Bruckner. Em nenhum outro compositor essa dicotomia é tão grande. Um homem inseguro e simples com sinfonias majestosas. “Père Franck”, como César Franck era chamado pelos alunos, foi professor de alguns dos maiores compositores franceses do fim do século XIX.


  • 20 MAR | LEOS JANACEK (1854-1928) E EMMANUEL CHABRIER (1841-1894)

    Em 1917 Leos Janacek conheceu Kamila Stosslova, mulher casada com dois filhos e 38 anos mais nova. Ficou perdidamente apaixonado, embora a relação pareça ter sido unilateral. Foi a musa inspiradora das obras compostas na última década de sua vida. Escreveu 730 cartas de amor. Emmanuel Chabrier resolveu “matar” o trabalho no Ministério em que trabalhava e sem dizer nada a ninguém foi assistir a um concerto de Wagner em Munique, na Alemanha. O impacto foi tamanho que, ao voltar, pediu demissão e tornou-se compositor em tempo integral.


  • 27 MAR | GIOACHINO ROSSINI (1792-1868)

    Precoce, Gioachino Rossini fez o caminho inverso. Compôs 39 óperas até os 37 anos. Depois, viveu a vida sem pressões. Também para ele a vida começa aos 40, ainda que sob perspectiva oposta. “Il Signor Crescendo” era como o compositor era conhecido, devido a um maneirismo musical presente em quase todas as suas óperas. Rossini era notório pelo bom humor e pela facilidade melódica. Dizia: “Dê-me uma lista de lavanderia e eu a transformarei em música.”


ministrado por


  • Inácio Klarnet

    Engenheiro. Pesquisador com mais de 40 anos de estudos em Música Clássica. Na CASA DO SABER RIO apresentou o curso As divas: de Maria Callas a Anna Netrebko.

INSCREVA-SE AQUI