ANTROPOLOGIA DAS EMOÇÕES


Maria Claudia Coelho

De 30 de setembro a 21 de outubro - Segundas-feiras - das 20h às 22h - 4 encontros

Reprodução

As emoções costumam ser entendidas, no senso comum das sociedades ocidentais, como fenômenos ao mesmo tempo naturais e universais, individuais e singulares. Colocar em xeque essa dupla representação é o objetivo da antropologia das emoções: mostrar em que medida a dimensão emocional da experiência humana é construída pela sociedade e pela cultura, não se restringindo ao íntimo de cada sujeito e desempenhando funções nos mundos da política e do trabalho.

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 30 SET | CULTURA, SOCIEDADE E SENTIMENTOS
    A construção cultural da emoção. Diversidade cultural e sentimentos. Interação e afeto.


  • 07 OUT | REGRAS SOCIAIS E EXPERIÊNCIAS EMOCIONAIS
    Vivência individual x códigos culturais: o papel da cultura na definição dos sentimentos individuais. Os exemplos do amor e da solidão.


  • 14 OUT | A DIMENSÃO MORAL DAS EMOÇÕES
    O papel das emoções nas dinâmicas de grupo. Emoções e definições de fronteiras entre grupos. Sentimentos e hierarquia.


  • 21 OUT | OS SENTIMENTOS NA POLÍTICA
    A dimensão política das emoções. Esperança e movimentos sociais. Humilhação, vergonha e construção de identidade.


ministrado por


  • Maria Claudia Coelho

    Professora do Departamento de Ciências Sociais da Uerj. Autora dos livros O valor das intenções – Dádiva, emoção e identidade e A experiência da fama – Individualismo e comunicação de massa; coautora de Antropologia das emoções; e co-organizadora da coletânea Cultura e sentimentos – Ensaios em antropologia das emoções. Organizou, apresentou e traduziu o volume Estudos sobre interação – Textos escolhidos.