AS VÁRIAS FACES DE UM KAFKA SEMPRE IGUAL


Marcelo Backes

De 03 a 24 de maio - Quintas-feiras - das 15h às 17h - 4 encontros

Credit: Kristian Hammerstad

Quando é uma camundonga ou quando é um cão, quando é um solteirão ou um pai de família, um médico rural ou um professor de aldeia, um comerciante ou um vizinho, Sancho Pança ou Bucéfalo, Prometeu ou Posídon, quando é um pião ou o filósofo que o persegue, até mesmo um índio ou um campeão de natação que não sabe nadar, o herói de Kafka é sempre o mesmo. Kafka é sempre o mesmo!

A coletânea Blumfeld, um solteirão de mais idade e outras narrativas, que reúne todos os contos de Kafka que indicam o herói ou seu agressor já no título, comprova a tese. Nesse curso, partindo de algumas dessas histórias traduzidas pelo professor Marcelo Backes, veremos como os protagonistas do autor tcheco são sempre marcados pelas mesmas vicissitudes, ausência de perspectiva e impossibilidade de se adequar ao mundo –o que aproxima sua obra de filósofos como Pascal e Kirkegaard e de escritores como Heinrich von Kleist.

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 03 MAI | BLUMFELD E OS SOLTEIRÕES DE KAFKA

    Não apenas nas grandes e conhecidas narrativas do autor, como A metamorfose, O processo e O castelo, mas em vários de seus contos o personagem central é um solteirão criado à sua imagem e semelhança (Kafka rompeu quatro noivados).


  • 10 MAI | POSÍDON, PROMETEU, SANCHO PANÇA E BUCÉFALO – AS GRANDES FIGURAS MITOLÓGICAS, HISTÓRICAS E LITERÁRIAS

    Sendo um deus grego, um escudeiro espanhol ou um cavalo macedônio, Kafka continua sendo o mesmo: um Teseu sem fio de Ariadne, o que o torna o escritor do lusco-fusco, o poeta da penumbra, o autor do grande evangelho da perda.


  • 17 MAI | INVESTIGAÇÕES DE UM CÃO, DESEJO DE SER ÍNDIO E O GRANDE NADADOR

    No mundo de Kafka, toda condição é perigosa e até mesmo o desejo infantil de ser índio é fatal. O cão investigador de Kafka não entende o mundo porque lhe falta a variável mais essencial. E o autor, até quando é um campeão olímpico de natação, mostra que não sabe nadar.


  • 24 MAI | JOSEFINE, A CANTORA E UM ARTISTA DA FOME

    Quando se faz de artista em seus contos, mesmo sendo um artista da fome, ou a cantora do povo dos camundongos, Kafka continua o mesmo, mas discute com profundidade e de modo contemporâneo o papel da arte em sua vida.


ministrado por


  • Marcelo Backes

    Doutor em Germanística e Romanística pela Universidade de Freiburg (Alemanha). Escritor, professor, tradutor e crítico literário, é autor de O último minuto e de A casa cai, entre outras obras. Seus livros, ensaios e poesias estão sendo publicadas em vários países da Europa.