Bauman, o pensador da modernidade líquida


CÍNTIA SANMARTIN FERNANDES

24 de maio - Quarta-feira - das 19h30 às 21h30

Na hierarquia herdada dos valores reconhecidos, a ‘síndrome consumista’ destronou a duração, promoveu a transitoriedade e colocou o valor da novidade acima do valor da permanência.” (Bauman, Vida líquida)

Ao dedicar a vida a denunciar o individualismo e a desigualdade de uma sociedade complexa e fragmentada, o sociólogo e filósofo polonês Zygmunt Bauman, morto em janeiro deste ano, deixa um legado imensurável. Resistente ao termo “pós-modernidade”, ele trouxe à tona a perspectiva de um pensamento crítico – cunhado por ele de “modernidade líquida” –, que desvela a liquidez das relações familiares e amorosas e do próprio Estado-Nação, onde impera o descomprometimento com uma lógica comunitária e colaborativa.

A CASA DO SABER RIO recebe a socióloga Cíntia Sanmartin para uma homenagem à vida e à obra de um dos principais pensadores do século XX.

Vendas somente por telefone
Tel: (21) 2227-2237

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

ministrado por


  • CÍNTIA SANMARTIN FERNANDES

    Socióloga. Pós-doutora pela Escola de Comunicação da UFRJ e pelo Programa de Comunicação e Semiótica na PUC-SP, doutora e mestre em Sociologia Política pela UFSC, graduada em Ciências Sociais pela Unicamp. Realizou estágio no Centre D’Étude sur L’Actuel et Le Quotidien (CEAQ) da Université René Descartes – Paris V (Sorbonne). É professora adjunta da Faculdade de Comunicação Social da Uerj (FCS-Uerj) e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM-Uerj). É coordenadora do PPGCOM-Uerj, vice-coordenadora do grupo de pesquisa Comunicação, Arte e Cidade (CAC) e pesquisadora associada do Núcleo de Estudos e Projetos em Comunicação (NEPCOM-UFRJ), onde desenvolve o projeto Culturas Urbanas e Comunicação no Rio de Janeiro.