COMO VAI VOCÊ, GERAÇÃO 80?, 30 ANOS DEPOIS


Luisa Duarte

De 12 a 26 de março - Quartas-feiras - das 20h às 22h - 3 encontros

Reprodução

Em julho de 1984, a Escola de Artes Visuais do Parque Lage abrigou uma grande exposição com um título interrogativamente casual: “Como vai você, Geração 80?”. Ela reuniu obras de 123 artistas em uma amostra da produção variada daquele início de década, após a efervescência das Diretas Já e nos estertores da ditadura militar, que vivia seu último ano. A exposição, que evidenciou uma volta à pintura, tornou-se uma referência importante na história das artes plásticas no país. “Está tudo aí”, afirmaram os curadores da mostra, “todas as cores, todas as formas, quadrados, transparências, matéria, massa pintada, massa humana, suor, aviãozinho, geração serrote, radicais e liberais, transvanguarda, punks, panquecas, pós-modernos, neo-expressionistas (...)”. Hoje, 30 anos depois, para onde foram alguns dos artistas símbolos daquele período?

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 12 MAR | PARA ENTENDER A CHAMADA GERAÇÃO 80 NA ARTE
    Anos 80: uma época pós-minimalismo e arte conceitual. No Brasil, pós-ditadura militar.


  • 19 MAR | ESTUDOS DE CASO: BEATRIZ MILHAZES, JORGE GUINLE, LEONILSON
    Um olhar retrospectivo sobre a exposição e artistas fundamentais daquela mostra.


  • 26 MAR | ESTUDOS DE CASO: DANIEL SENISE, ANA MARIA TAVARES E LUIZ ZERBINI
    Um pensamento sobre a Geração 80 na atualidade e contrapontos com o que veio após aquela década no território da arte contemporânea brasileira.


ministrado por


  • Luisa Duarte

    Crítica de arte e curadora independente. Mestre em filosofia pela PUC-SP. Vive e trabalha entre Rio e São Paulo. Membro do conselho consultivo do MAM-SP. Crítica de arte do jornal O Globo.