CURDOS, UM POVO SEM ESTADO


Monique Sochaczewski

De 03 a 17 de novembro - Quintas-feiras - das 20h às 22h - 3 encontros

CONCLUÍDO

Em 1916, a França e o Reino Unido selavam secretamente um compromisso para definir suas zonas de influência no Oriente Médio após uma eventual derrota do Império Otomano na Primeira Guerra Mundial (1914 – 1918). Cem anos após o Acordo de Sykes-Picot, muito se discutiu sobre seu legado e sua contribuição para os conflitos deflagrados na região.

Esse curso pretende desenvolver, em três aulas, uma análise profunda sobre um desses pontos de tensão. Refere-se a um grupo étnico que, apesar de ser o quarto maior do Oriente Médio, não contou com um Estado próprio no pós-Primeira Guerra: os curdos. Divididos basicamente em quatro países – Turquia, Síria, Iraque e Irã – foram alvo de amplas campanhas de nacionalização e desenvolveram várias formas de reação a estas, chegando mesmo a recorrer à luta armada.

Trata-se de um grupo étnico que demanda poder e reconhecimento e, que, sobretudo, frente seu papel em relação aos avanços do Estado Islâmico, parecem finalmente ganhar a atenção que merecem e, quem sabe, seu próprio Estado.

*Este curso será realizado na sala de conferências do Marina All Suites Hotel.

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 03 NOV | História dos curdos e os curdos da Turquia
    Quem, afinal, são os curdos? Como se definem? Onde se encontram? Quais as principais religiões com que se identificam? Onde estão suas diásporas e como agem em relação às suas causas? O intuito da aula é responder essas questões e traçar um panorama histórico dos curdos até o fim da Primeira Guerra Mundial. Por que lutaram na guerra de independência da Turquia, mas não tiveram seus direitos reconhecidos? De assimilacionismo ao meio turco, a demandas por uma Turquia democrática que de fato os reconhecesse, ou até mesmo à luta armada e uso do terrorismo: quais as inúmeras lutas dos curdos na Turquia e de como o Estado reage a essas?


  • 10 NOV | Os curdos da Síria e do Iraque
    Como os curdos da província otomana de Mosul se adaptaram ao Iraque criado pelos britânicos? A família Barzani, sua liderança e desafetos. O papel das guerras de 1991 e de 2003 sobre a autonomia do Curdistão iraquiano. Diferenças internas que levaram à guerra civil de 1994 a 1998 e o peso do petróleo.


  • 17 NOV | As mulheres curdas
    De Helly Luv - a "Shakira curda" -, às guerrilheiras peshmerga, perpassando os muitos casos de casamentos forçados, crimes de honra e violência doméstica. Atenção ao drama das curdas yazidis frente ao Estado Islâmico e ao movimento das mulheres curdas e sua ligação com o confederalismo democrático.


ministrado por


  • Monique Sochaczewski

    Doutora em História, Política e Bens Culturais pelo CPDoc/FGV e autora de Do Rio de Janeiro a Istambul: Contrastes e Conexões entre o Brasil e o Império Otomano (1850-1919).