Do luto à alegria


Henri Toulouse-Lautrec-A-toalete (1889)

Início: 27 ABR 2017 - QUI, 19H30

Diante das limitações que a vida impõe, sob que formas cada sujeito manifesta seu sofrimento? Como diferenciar, à luz da psicanálise, luto e melancolia, alegria e felicidade? Ao luto, costuma-se atribuir uma negatividade, mas Freud localiza-o como um trabalho fundamental no atravessamento de situações de perda, com consequências clínicas caso não seja elaborado. No artigo “Luto e melancolia”, ele distingue uma perda vivida como luto de outra, que permanece sem elaboração.

O curso abordará as principais diferenças entre essas duas formas de experimentar as perdas, tão fatais quanto inevitáveis. Também tematizará a alegria, que, diferindo-se da felicidade (e mesmo sendo efêmera), constitui uma experiência determinante. Do luto à alegria, um caminho a trilhar. Como indica a poetisa Adélia Prado: “Dor não é amargura. Minha tristeza não tem pedigree, já a minha vontade de alegria, sua raiz vai ao meu mil avô.”

informações e inscrições


DATA E INÍCIO
27 Abril - Quinta-feira, 19H30

HORÁRIO
19h30

DURAÇÃO
3 encontros ( 27/04 , 04/05 , 11/05 )

VALOR
R$ 390,00

 

As inscrições podem ser feitas através do telefone
2227-2237 de segunda a sexta das 11 às 20 horas

INSCRIÇÃO ONLINE
Faça sua inscrição agora mesmo

Conheça as formas de pagamento e a
política de cancelamento

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso.

Acesso somente com a senha do curso.

ministrado por


  • SANDRA NISKIER FLANZER

    Psicanalista. Pós-doutoranda do Programa de Teoria Psicanalítica da UFRJ. Mestre e Doutora em Teoria Psicanalítica pela UFRJ. Membro do Tempo Freudiano Associação Psicanalítica. Autora dos livros a palavra (Contra Capa), Por um, segundo (Contra Capa) e Re/talhos (7 Letras).

aulas


  • 27 ABR | 1. O IMPOSSÍVEL DA FELICIDADE COMPLETA
    Entre a perda e a falta. Fatores estruturais da constituição do sujeito.


  • 04 MAI | 2. SOFRIMENTO É DOR?
    Luto e melancolia, as distintas formas de perder.


  • 11 MAI | 3. FELICIDADE X ALEGRIA
    A demanda de felicidade e a desconcertante surpresa da alegria.