HISTÓRIA DA ARTE: ARQUITETURA E ECLETISMO NO SÉCULO XIX

O MOVIMENTO ART NOUVEAU DURANTE A BELLE ÉPOQUE


Hélio Márcio Dias Ferreira

De 04 de junho a 02 de julho - Segundas-feiras - das 19h30 às 21h30 - 5 encontros

No século XIX, a arquitetura viveu um momento singular, com a produção de novos materiais após a Revolução Industrial, a difusão do ferro e do vidro e a disseminação de uma nova perspectiva urbanística, sobretudo depois das reformas implementadas pelo prefeito Georges-Eugène Haussmann em Paris. Na transição para o século XX, deu-se o período conhecido como Belle Époque, durante o qual se desenvolveu a linguagem do Art Nouveau, que se ramificou de maneira distinta e com diferentes denominações pela Europa e pelo Novo Mundo.

*Dado o extenso programa do curso, o professor poderá fazer pequenas alterações no andamento das aulas, de acordo com as necessidades do próprio curso e com a aquiescência dos alunos.

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 04 JUN | URBANISMO E ARQUITETURA DO FERRO E DO VIDRO E ECLETISMO

    Paris e o modelo da nova cidade. A reforma promovida pelo Barão Haussmann e a problemática da metrópole. O surgimento de novos materiais e a arquitetura do ferro e do vidro, na Europa e no mundo.


  • 11 JUN | ARTS & CRAFTS E ART NOUVEAU

    O movimento Arts & Crafts e a utopia de um pequeno grupo na Inglaterra, liderado por William Morris. Na Bélgica, o nascimento do Art Nouveau, com a linha serpentina de Victor Horta.


  • 18 JUN | ÉCOLE DE NANCY

    O polo industrial de fabricação de móveis e vidros de Nancy. A escola que formou artistas como Gallé, Majorelle e Gruber, entre outros.


  • 25 JUN | ANTONI GAUDÍ

    O movimento modernista em Barcelona, na Espanha, e a obra arquitetônica do mestre Antoni Gaudí. Seu principal legado e sua genialidade.


  • 02 JUL | SECESSÃO AUSTRÍACA E GUSTAV KLIMT

    A obra singular surgida na Viena de 1900. A pintura genial de Gustav Klimt e os artistas da Wiener Werkstätte, como Josef Hoffmann, Koloman Moser e outros.


ministrado por


  • Hélio Márcio Dias Ferreira

    Professor da Escola de Teatro da Unirio, mestre em História da Arte pela UFRJ e doutor em Educação pela UFF, com parte dos estudos realizada na Universidade Paris III – Sorbonne, França. É autor de livros de arte como Uma história da arte ao alcance de todos e Ivan Serpa: o expressionista concreto.