HISTÓRIA DA ARTE NO BRASIL

DO CONCRETISMO ATÉ OS DIAS DE HOJE


Hélio Márcio Dias Ferreira

De 09 de novembro a 14 de dezembro - Segundas-feiras - das 20h às 22h - 6 encontros

Esse curso oferece um panorama da história da arte brasileira, desde o período do Concretismo até os nossos dias. Em aulas ilustradas, apresentaremos a importância da arte concreta e neoconcreta, num período fecundo para a entrada do Brasil no cenário internacional. Analisaremos artistas que participaram das Bienais de São Paulo desde l951, com destaque para Ivan Serpa, Hélio Oiticica, Farnese de Andrade, Bispo do Rosário, Tomie Ohtake, entre outros, dada a sua relevância para o universo da arte brasileira do século XX. Também haverá lugar para explanações sobre a carreira e a obra dos principais integrantes da arte contemporânea de nossa terra.

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 09 NOV | CONCRETISMO
    O Brasil do fim do Estado Novo e do início da era JK viveu um de seus principais momentos no quadro da modernidade. Era o nascimento do Concretismo e do Neoconcretismo. Rio de Janeiro e São Paulo e os principais exemplos da arte concreta nacional. Artistas cariocas do grupo Frente e paulistas do grupo Ruptura.


  • 16 NOV | A OBRA DE IVAN SERPA
    Um dos mais importantes integrantes da arte moderna nacional. Artista múltiplo, foi professor de arte e criou a Escolinha de Arte do MAM, no Rio de Janeiro, onde nasceu. Viveu apenas 50 anos, mas deixou uma contribuição singular.


  • 23 NOV | O NEOCONCRETISMO E A OBRA DE HÉLIO OITICICA
    Como uma reação ao cunho ortodoxo do Concretismo, o Neoconcretismo apresentou propostas múltiplas para os novos caminhos da arte brasileira. Os principais artistas do período, com destaque para Hélio Oiticica, cuja obra é reconhecida internacionalmente.


  • 30 NOV | COLEÇÕES GILBERTO CHATEUBRIAND E FAMÍLIA FADEL
    Duas importantes coleções cariocas que reúnem o melhor da trajetória da arte nacional, graças à iniciativa de seus proprietários. Nessa aula, serão discutidos os exemplos de Pancetti, Guignard, Iberê Camargo, Volpi, Tomie Ohtake, entre outros.


  • 07 DEZ | FARNESE DE ANDRADE, FRANCISCO BRENNAND, BISPO DO ROSÁRIO E NELSON LEIRNER
    As impressionantes assemblages de Farnese de Andrade; o museu com os trabalhos de cerâmica de Francisco Brennand; Bispo do Rosário e sua obra desenvolvida na Colônia Juliano Moreira (RJ); Nelson Leirner e suas instigantes e divertidas colagens e instalações.


  • 14 DEZ | FLÁVIO SHIRÓ, TOMIE OHTAKE, SIRON FRANCO, GERAÇÃO 80 E NOVOS ARTISTAS
    Flávio Shiró, nipo-brasileiro de linguagem expressionista; Tomie Ohtake, uma das maiores pintoras abstratas em nossa terra; Siron Franco, arte brasileira vinda de Goiás. Os artistas da Geração 80 e alguns nomes da atualidade.


ministrado por


  • Hélio Márcio Dias Ferreira

    Professor da Uni-Rio, mestre em História da Arte pela UFRJ e doutor em Educação pela UFF, com parte dos estudos realizada na Universidade Paris III – Sorbonne, França. É autor de livros de arte como Uma história da arte ao alcance de todos e Ivan Serpa: o expressionista concreto.