LILA , UMA SAGA DE SOBREVIVÊNCIA E SUPERAÇÃO

EXIBIÇÃO DE DOCUMENTÁRIO + BATE-PAPO


Alfredo Sirkis, Arnaldo Bloch, Liliana Syrkis

20 de junho - Quarta-feira - das 19h30 às 21h30

CONCLUÍDO

O documentário Lila conta a saga de sobrevivência e superação de Liliana Syrkis, uma jovem judia polonesa que se tornou uma das grandes estilistas do Rio de Janeiro.

 

Ao completar 90 anos, em 2013, Liliana ganhou de presente uma viagem a Pinsk, sua cidade natal, na época Polônia, hoje Bielorrússia. Esse é o ponto de partida de uma viagem eletrizante ao passado e de uma reflexão sobre o presente.

 

O filme relembra a infância e a juventude de Lila, marcada pela Segunda Guerra, a deportação para a Sibéria, o retorno à Polônia e finalmente a emigração para o Brasil, em 1948. A última parte é dedicada à criação de seus vestidos de noiva na famosa Casa Colette, frequentado pelas mulheres mais elegantes dos anos 50 e 60.

 

O filme é baseado em livro do mesmo nome, escrito por ela ao se aposentar, em 2009. A direção ficou a cargo do filho, o escritor, jornalista e ambientalista Alfredo Sirkis, em parceria com Silvio Darin. A trilha sonora, com duas canções inéditas, é de Gilberto Gil.


Neste encontro, a CASA DO SABER RIO realiza a exibição do documentário e recebe Liliana e seu filho para um bate-papo sobre os temas que o filme evoca.

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

ministrado por


  • Alfredo Sirkis

    Escritor, jornalista e ambientalista. Secretário-executivo do Fórum Brasileiro de Mudança do Clima (FBMC) e diretor executivo do think tank Centro Brasil no Clima (CBC). Foi deputado federal e presidente da Comissão de Mudanças Climáticas do Congresso Nacional, além de um dos vice-presidentes da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados. Diretor do documentário Lila.

  • Arnaldo Bloch

    Escritor e jornalista. Foi repórter da revista Manchete e correspondente em Paris. Trabalha desde 1993 no jornal O Globo, onde tem uma coluna semanal.

  • Liliana Syrkis

    Estilista, comandou a Casa Colette, principal endereço do Rio de Janeiro para a confecção de vestidos de noiva nos anos 50 e 60. Autora do livro Lila, em que rememora sua vida na Europa e a emigração para o Brasil após o término da Segunda Guerra.