MULHERES DO SÉCULO XXI: O PARADOXO DA LIBERDADE DE ESCOLHAS


Malvine Zalcberg

17 de outubro - Quarta-feira - das 17h às 19h

CONCLUÍDO

O Século XX foi cenário de grandes conquistas femininas: só ter os filhos que se quer, com ou sem um homem ao seu lado; independência financeira, uma (maior) igualdade no trabalho. Se estas conquistas não são absolutas, e ainda menos universais, elas representam avanços notórios no destino da mulher. Ela hoje tem a liberdade de viver várias vidas - uma ou outra ou uma depois da outra.

Quaisquer que sejam as escolhas que faz (as quais oscilam basicamente entre família e profissão em graus variados mais para um lado, mais para o outro), estas guardam a marca de sua empenhada busca de realização como mulher.  

Com grande frequência, persiste a pergunta: outra escolha - outro balanço entre as partes talvez - lhe trazia maior realização?

Apesar dos avanços, percebemos assim ser sempre atual uma fala de Marianne - heroína de um livro de 1731, do escritor Pierre de Marivaux: “Eu avançava com um coração ao qual faltava alguma coisa”. 

O que falta - sempre - e como se preenche - às vezes - o coração de uma mulher?

 

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

ministrado por


  • Malvine Zalcberg

    Psicanalista. Doutora em Psicanálise pela PUC-Rio. Autora de A relação mãe e filha, Amor paixão feminina, Qu’est-ce qu’une fille attend de sa mère? e Ce que l'amour fait d'elle.