NOVAS ESQUERDAS, NOVAS DIREITAS


Michel Gherman

De 02 a 09 de maio - Terças-feiras - das 19h30 às 21h30 - 2 encontros

Há um intenso debate na academia – e fora dela – acerca dos conceitos de “novas esquerdas” e “novas direitas”. As primeiras surgiram a partir dos anos 1960 e desdobram-se até os dias de hoje. São grupos de diferentes matizes que quebraram o monopólio da contestação política de esquerda detido, até então, pelos partidos comunistas e socialistas tradicionais e pelas centrais sindicais em todo o mundo. Com novas formas de organização e expressão política, eles propunham novos conteúdos e novas práticas.

Já as “novas direitas” são normalmente identificadas a grupos que se fortaleceram na esteira da crise econômica de 2008. Heterogêneas, reúnem desde correntes ultraconservadoras até as que defendem o liberalismo econômico e encampam pautas mais progressistas em relação ao comportamento.

Em dois encontros, a proposta é entender essas duas classificações. Afinal, é possível dizer que tais esquerdas e direitas são “novas”? Os próprios conceitos de direita e de esquerda ainda são válidos para explicar a atual configuração política no Brasil e no mundo?

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 02 MAI | NOVAS ESQUERDAS


  • 09 MAI | NOVAS DIREITAS


ministrado por


  • Michel Gherman

    Formado em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mestre em Antropologia e Sociologia pela Hebrew University Of Jerusalem (Israel) e doutor pelo Programa de Pós-Graduação em História Social na UFRJ. Atualmente é bolsista do Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD), vinculado ao Programa de Pós- Graduação da UFRJ, e é co-coordenador do Núcleo Interdisciplinar de Estudos Judaicos (NIEJ) na mesma universidade. Autor de Uma História Luminosa:-Froein Farain: A Sociedade das Damas Israelitas e coautor de Identidades Ambivalentes Desafios aos estudos judaicos no Brasil.