Os primeiros 40 dias: em que direção marcha a França de Macron?


DOMINIQUE MOÏSI, MARCOS AZAMBUJA, OCTAVIO DE BARROS

28 de junho - Quarta-feira - das 10h às 12h

*Um ano depois de lançar o movimento Em Marcha! pela renovação da política francesa, Emmanuel Macron tornou-se presidente com 66% dos votos. O desafio de criar a sua base de apoio entre os 577 deputados da Assembleia Nacional não parece distante nas eleições legislativas dos dias 11 e 18 de junho. Mantendo o discurso de campanha, Macron montou um governo auto classificado de centro com claro tom liberal e modernizador na economia e com apoio a questões de sociedade simpáticas à esquerda. O seu governo parece ter chances reais de avançar em reformas relevantes para a França e para o fortalecimento da União Europeia e do Euro, buscando uma nova narrativa e um padrão de governança diferenciado em resposta à crise de representação política na França. A questão relevante é se as respostas que seu governo oferecerá à França e à Europa terão sucesso e sustentação ao longo de seu mandato.

Que obstáculos a República poderá encontrar pelo caminho e quais implicações de um eventual fracasso de seu governo? Para responder a estas e outras perguntas, o CEBRI e a CASA DO SABER RIO recebem os especialistas Dominique Moïsi (por videoconferência), o Embaixador Marcos Azambuja, e o economista Octavio de Barros.

*Os associados do CEBRI possuem 20% de desconto nas inscrições através do telefone 2227-2237.

Parceria

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

ministrado por


  • DOMINIQUE MOÏSI

    Professor em King’s College London e Conselheiro Senior no Instituto Montaigne. Ele é membro fundador do Instituto francês de Relações Internacionais (Ifri) no qual ele atuou como diretor adjunto antes de ser apontado como assessor especial. Dominique já foi palestrante na Sciences Po Paris, em Harvard e na College of Europe em Natolin. Ele contribui regularmente com artigos op-ed para o Financial Times, Die Welt, Les Echos, Ouest France, entre outros, e é autor de diversos livros, dentre os quais, The Geopolitics of Emotion: How Cultures of Fear, Humiliation, and Hope are Reshaping the World.

  • MARCOS AZAMBUJA

    Foi Embaixador do Brasil na França e na Argentina. Secretário Geral do Itamaraty de 1990 a 1992 e Chefe da Delegação do Brasil para Assuntos de Desarmamento e Direitos Humanos, em Genebra. Foi membro do projeto “Global Zero” que pretende a eliminação completa de todas as armas nucleares. Atualmente é membro do Conselho Curador do Centro Brasileiro de Relações Internacionais – CEBRI e da Comissão de Armas de Destruição em Massa (WMDC).

  • OCTAVIO DE BARROS

    Vice-Presidente da Câmara de Comércio França-Brasil, membro do Conselho Superior de Economia da FIESP, do Conselho da FUNCEX e Vice-Presidente do Conselho Empresarial Brasil-China e membro dos Conselhos da Aliança Francesa e do Lycée Molière no Rio de Janeiro. Foi Diretor estatutário e Economista-chefe do Banco Bradesco, assessor do Ministério da Fazenda por duas ocasiões e foi o primeiro economista-pesquisador convidado do Banco Central do Brasil. Atuou como consultor do BNDES, economista pesquisador do Development Center da OCDE, Chefe de Operações Financeiras Internacionais da CESP e Coordenador Geral da Presidência da COMGAS. Foi também Diretor do BBVA- Banco Bilbao Vizcaya e Diretor de Economia da FEBRABAN. Dirige o think tank sem fins lucrativos Instituto República, é sócio-diretor da B3A Inovação e preside a OMRBarros Consultoria Econômica. É autor, junto com Fabio Giambiagi, dos livros Brasil Globalizado e Brasil pós-crise: agenda para a próxima década. Recebeu o Prêmio Destaque 2014 do IBEF- Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças. Foi condecorado pelo governo francês como Chevalier de la Légion d’Honneur e também com a Ordem do Rio Branco pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil.