Retratos de uma era


PAULO RUBENS FONSECA

De 19 a 26 de outubro - Quintas-feiras - das 19h30 às 21h30 - 2 encontros

Mikael Moreira

A popularização de smartphones dotados de câmeras de alta qualidade tornou a fotografia, em especial as selfies, praticamente onipresentes no mundo atual. Mas estaria o retrato perdendo sua essência com a profusão de imagens que inundam nosso cotidiano? Nesse curso vamos refletir sobre essa questão a partir de um resgate histórico do retrato. Os participantes serão instigados a produzir fotografias no intervalo entre as duas aulas, para que as imagens sejam analisadas conjuntamente no último encontro.

INSCRIÇÃO ONLINE
Valor R$ 200,00

INSCREVA-SE AQUI

Conheça as formas de pagamento e a
política de cancelamento

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 19 OUT | 1. AS ORIGENS DO RETRATO E A INVENÇÃO DA FOTOGRAFIA
    Breve histórico do retrato desde o Egito antigo, passando por Grécia e Roma. O declínio na Idade Média e o ressurgimento na Renascença e no período do Barroco. A invenção da fotografia no início dos anos 1800 e a transferência dessa forma de expressão para a nova técnica. O debate entre pintores e fotógrafos nos anos 1850, capitaneado pelo poeta francês Charles Baudelaire. Os primeiros retratistas e as limitações técnicas dos primeiros tempos da fotografia.


  • 26 OUT | 2. OS AVANÇOS TECNOLÓGICOS E SEUS IMPACTOS
    A modernização da fotografia com a invenção da Leica e o uso do filme de 35mm. Avaliação de trabalhos de grandes retratistas modernos (Cartier-Bresson, Alberto Korda, Robert Mapplethorpe, Helmut Newton, Sebastião Salgado) e da produção dos participantes do curso. Os celulares e as selfies. Um novo declínio do retrato?


ministrado por


  • PAULO RUBENS FONSECA

    Professor de Fotojornalismo na PUC-Rio, é formado em Psicologia pela UFRJ. Integrou a equipe de fotojornalistas de grandes veículos impressos brasileiros, como os jornais O Globo e Correio da Manhã e as revistas Manchete e Veja. Autor do livro Reflexo, ensaio fotográfico sobre a presença humana nas metrópoles.

INSCREVA-SE AQUI