TRAIÇÃO E O AMANTE, POR MARCUS ALVISI | CICLO DE LEITURAS


Marcus Alvisi

26 de julho - Terça-feira - das 20h às 22h

Flickr - The Huntington

Repetindo o sucesso da Casa do Saber de São Paulo, a CASA DO SABER RIO O GLOBO inicia o Ciclo de Leituras, série de encontros com grandes nomes do teatro nacional, idealizado pela atriz Maria Fernanda Cândido, e coordenado, aqui no Rio, por Zulma Mercadante.

Cada encontro apresentará a visão e o estilo de cada diretor, buscando, na diversidade de textos e abordagens de interpretação, novos olhares sobre o ofício do teatro e da vida. O Ciclo de Leituras se apresenta também como uma demonstração não apenas da vivacidade e atualidade de cada texto, mas como um representante da força sempre presente da expressão teatral.

Neste encontro, teremos “Traição” e “O Amante”, de Harold Pinter, com tradução de John Nova. Pinter foi um dramaturgo, roteirista, poeta, ator, diretor e ativista político britânico, ganhador do Prêmio Nobel de Literatura em 2005. Escreveu para teatro, televisão, rádio e cinema. Seus primeiros trabalhos foram freqüentemente associados ao teatro do absurdo. Estudou dois semestres na Real Academia de Arte Dramática, publicou poesia e começou a trabalhar no teatro, como ator, usando o pseudônimo de David Baron. Sua primeira peça foi The Room, representada por estudantes na Universidade de Bristol. As peças iniciais de Pinter partem de um fato aparentemente inocente e desembocam em uma situação absurda ou ameaçadora, quase sempre por causa da conduta peculiar ou insólita de um dos personagens. Esses trabalhos mostram grande influência de Samuel Beckett, com quem, aliás, Pinter manteve grande amizade.

Para dirigir a leitura das duas peças, convidamos o diretor teatral Marcus Alvisi.

Ficha Técnica:
Textos: “Traição” e “O Amante”, de Harold Pinter/ tradução de John Nova
Direção: Marcus Alvisi
Assistente de direção: Tiago Fonseca
Elenco de Traição: Giovana Cordeiro, Alan Oliveira e Daniel Dalcin
Elenco de O Amante: Debora Nunes e John Nova

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

ministrado por


  • Marcus Alvisi

    Diretor e ator. Formado em Interpretação pela UniRio, em 1976, e em direção teatral, em 1994, estreia profissionalmente em 1991, assinando a direção de Solidão, a Comédia, de Vicente Pereira, que recebe os prêmios Apetesp e Shell de melhor espetáculo. Em 1992, dirige Colombo, de Michel de Ghelderode. Dois anos depois, encena Navalha na Carne, de Plínio Marcos, com os atores Diogo Vilela e Louise Cardoso. Também em 1994, dirige Não Se Fuma em Cingapura, outro texto de Vicente Pereira, na coletânea 5 X Comédia. Em 1996, encena O Pedido de Casamento, de Anton Tchecov, e, no ano seguinte, volta a dirigir Diogo Vilela em Diário de Um Louco, de Nikolai Gogol, premiado com o Shell e Mambembe de melhor espetáculo.