UMA CERTA ADOLESCÊNCIA INTERMINÁVEL


Cesar Mussi Ibrahim

De 15 de agosto a 05 de setembro - Quintas-feiras - das 20h às 22h - 4 encontros

Reprodução

Assistimos nas últimas décadas ao progressivo encurtamento da infância. A adolescência, portanto, vem começando cada vez mais precocemente. Poderíamos imaginar (ingenuamente) que a entrada na vida adulta se desse também mais cedo. Porém, é o inverso o que acontece. Muitos jovens de classes sociais privilegiadas tendem a protelar sua entrada na universidade e, por consequência, no mercado de trabalho, com a cumplicidade da família. A adolescência vem perdendo o caráter transitório e fixando-se como um estado emocional permanente. Cada vez mais nos deparamos com adolescentes de “cabelos brancos” que se recusam a crescer. O curso tem como objetivo discutir as causas desse fenômeno.

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 15 AGO | O PANO DE FUNDO DA CULTURA HEDONISTA
    A prevalência do prazer sobre o dever. Os excessos de medicalização e a negação da dor.


  • 22 AGO | A MISSÃO DOS PAIS DE FAZER OS FILHOS FELIZES
    A discrepância entre direitos e deveres no jovem contemporâneo. O ideal romântico de uma educação indolor e a permissividade dos pais criando a redoma analgésica.


  • 29 AGO | AS DIFICULDADES DE AVANÇO ACADÊMICO
    Os excessos da patologização da aprendizagem. As estratégias da escola para minimizar a falta de autoridade dos pais.


  • 05 SET | A NEGAÇÃO DA DOR E DO CONFLITO NA CONDIÇÃO HUMANA SEGUNDO A PERSPECTIVA FREUDIANA
    A imposição de uma parcela de sofrimento como constitutiva da saúde mental. A interdição que regulamenta o prazer possibilitando uma sexualidade saudável. Os riscos colocados pela fantasia de imortalidade no uso de substâncias químicas.


ministrado por


  • Cesar Mussi Ibrahim

    Professor na PUC-Rio e psicanalista especializado em Terapia de Família e de Adolescentes. Mestre em Psicologia pela PUC-Rio.