UMA HISTÓRIA DO FADO: CULTURA, IDENTIDADE E REPRESENTAÇÃO


Ricardo Nicolay

De 21 a 28 de novembro - Terças-feiras - das 17h às 19h - 2 encontros

Arquivo pessoal: Ricardo Nicolay

Os primeiros indícios da existência do fado com um sentido mais próximo ao da música são identificados na primeira metade do século XIX. Desde então o gênero vem se constituindo o principal símbolo da cultura portuguesa, tendo sua mais destacada representação na voz de Amália Rodrigues.

Nesses dois encontros tentaremos dar conta da história do fado desde seu surgimento até a emergência de novos movimentos de recriação e ressignificação do estilo, principalmente nos anos seguintes ao 25 de Abril de 1974. O período pós-Revolução dos Cravos marcou o fim do debate político-ideológico acerca do caráter fascista ou não do fado e abriu caminho para sua consagração nas grandes salas de espetáculo de Portugal e do mundo, um processo impulsionado por Amália e consolidado sobretudo pelo circuito da world music, anos depois.

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 21 NOV | O FADO DO SÉCULO XIX E A REVOLUÇÃO AMÁLIA NA DÉCADA DE 1960


  • 28 NOV | O PERÍODO PÓS-REVOLUÇÃO DOS CRAVOS E O SURGIMENTO DE UMA NOVA GERAÇÃO DO FADO


ministrado por


  • Ricardo Nicolay

    Antropólogo. Doutorando em Geografia pela Uerj com Bolsa Nota 10 outorgada pela Faperj, mestre em Comunicação pela mesma universidade e bacharel em Ciências Sociais pelo CPDoc/FGV. Foi aluno em intercâmbio no Departamento de Antropologia do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE/IUL) e em estágio doutoral no Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa (IGOT/UL), em Portugal. É autor de diversos artigos sobre o tema e do livro Território, rede e cultura da tradição: o fado do século XIX no mundo do século XXI.