Busca

     

Resultado



UM PANORAMA SOBRE A ARTE MODERNA


A história da arte moderna é marcada por rápidas transformações. Entre o final do século XIX e o começo do século XX, técnicas e temas foram modificados repetidas vezes, e a palavra arte passou a descrever práticas e objetos muito diferentes entre si. Por essa razão, muitas vezes a arte moderna causa estranhamento e contraria nossas expectativas. Mas é justamente aí que está sua força. Uma pintura de Picasso, por exemplo, desafia nosso entendimento de beleza e exige que deixemos nossa zona de conforto para poder compreender sua importância artística e histórica.

Pensando nisso, este curso foi elaborado a partir da análise da obra e da vida de grandes artistas: como Monet, Van Gogh e Picasso. Por meio deles, veremos de que modo o espírito inovador da arte moderna é capaz de inspirar reflexões que vão muito além da apreciação artística, chegando a nosso cotidiano profissional e pessoal. Além disso, será visto como a história da arte moderna é complexa e envolve elementos que estão para além das obras de arte, como a crítica, as instituições e o mercado.

CURSO ONLINE AO VIVO + REPLAY
> Este curso faz parte da programação online ao vivo e gravada da Casa do Saber Rio via Zoom.
>> Se não puder participar ao vivo na primeira data, o Replay (gravado) acontece nos dias 28 DE JANEIRO, 04, 11 E 25 DE FEVEREIRO, ÀS 17H.
>>> Os inscritos receberão por e-mail no dia de cada aula o link, o código e a senha de acesso à sala virtual.



PINTURA EM QUATRO TEMPOS: TOULOUSE-LAUTREC, MATISSE, RIVERA E FREUD


 

Este curso vai tratar de quatro momentos diferentes da história da pintura a partir dos seguintes artistas: Toulouse-Lautrec, Henri Matisse, Diego Rivera e Lucian Freud. O objetivo é comparar a produção desses pintores em diferentes momentos históricos de modo a entender a longevidade e a versatilidade da pintura, desde o início da arte moderna, passando pelos muralistas mexicanos até os grandes pintores ingleses da segunda metade do século XX.

 


> Este curso faz parte da programação online ao vivo e gravada da Casa do Saber Rio via Zoom.
>> Se não puder participar ao vivo na primeira data, o Replay (gravado) acontece nos dias 09, 16, 23 e 30 DE OUTUBRO, ÀS 17H.
>>> Os inscritos receberão por e-mail no dia de cada aula o link, o código e a senha de acesso à sala virtual.

 



UMA BREVE HISTÓRIA DA ARTE MODERNA: A CRÍTICA, AS INSTITUIÇÕES E O MERCADO


A história da Arte Moderna é caracterizada por rápidas transformações. Entre o final do século XIX e o começo do século XX, as técnicas e os temas foram modificados, e a palavra arte passou a descrever práticas e objetos muito diferentes entre si. Ao longo de dois encontros, este curso pretender fazer um breve panorama da história da Arte Moderna e analisar algumas de suas principais manifestações: o Impressionismo, o Pós-Impressionismo e as Vanguardas do começo do século XX nas obras de artistas como Claude Monet (1840-1926), Pierre-Auguste Renoir (1841-1919), Vicent van Gogh (1853-1890), Paul Cézanne (1839-1906), Pablo Picasso (1881-1973) e Henri Matisse (1869-1954). Mais do que uma sucessão de estilos inovadores, essa é a história de um sistema complexo que envolve a crítica, as instituições e o mercado.



DUCHAMP, O INVENTOR DOS READY-MADE


O francês Marcel Duchamp está no centro da “vertente conceitual” da arte moderna, aquela que passa por Dadaísmo, arte conceitual e pop art e chega até ao que denominamos arte contemporânea: um tipo de arte que, geralmente, solicita uma experiência de natureza cognitiva e analítica, onde o espaço é entendido como interiorizado.

Cinquenta anos após sua morte, a obra de Duchamp se mostra potente e atual, despertando paixões e questionamentos. Apoiado num vasto conjunto de imagens, o curso apresentará a trajetória desse fascinante personagem do século XX.



HISTÓRIA DA ARTE – ARTE MODERNA: PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX


Esse curso pretende oferecer um panorama sobre o universo da história da arte moderna ocidental no início do século XX, como Fauvismo, Cubismo e Expressionismo, em que se destacam os trabalhos de Matisse, Picasso, Braque, Kirchner, Franz Marc, Emil Nolde, Kandinsky, entre outros. Assim, muito poderá ser discutido e apresentado em aulas fartamente ilustradas.

*Dado o extenso programa do curso, o professor poderá fazer pequenas alterações no andamento das aulas, de acordo com as necessidades do próprio curso e com a aquiescência dos alunos.



A LAND ART – QUANDO A ARTE ESCAPA DOS MUSEUS, DAS GALERIAS E DOS CENTROS URBANOS


Em dois encontros, vamos visitar um momento crucial da passagem da arte moderna para a contemporânea. No final dos anos 1960, desenvolveu-se, depois da polarização entre a pop art e o minimalismo, uma forte crítica à arte como mercadoria. Foi o momento da ascensão da arte conceitual ou da “desmaterialização do objeto de arte”, nos termos da crítica e teórica americana Lucy Lippard. Mas também do seu contrário: ao escapar das instituições tradicionais – museus e galerias –, diversos artistas passaram a fazer intervenções absolutamente inéditas nas cidades, mas sobretudo fora dos centros urbanos. Nascia a chamada Land Art, conhecida pelas intervenções pioneiras de Walter de Maria, Robert Smithson, Christo e Jeanne Claude, Richard Long, Michael Heizer, entre outros.



Repensando a psicanálise com a arte


A psicanálise e a arte moderna nasceram juntas, rompendo com a tradição do pensamento da representação do século XVII e propondo, respectivamente, a divisão do eu e uma nova ordenação do espaço perceptual. Tais práticas influenciaram-se mutuamente, tendo como condições a noção de interioridade e a crítica à universalidade da razão. Na busca do tratamento para as patologias psíquicas, Freud deslocou as noções de “belo” e de “sublime” para compreender a estética artística por meio do conceito de sublimação.

Contudo, pode a criação artística ser reduzida à produção inconsciente? Será possível aproximar a arte contemporânea, que se apresenta nas ruas e se apropria de objetos corriqueiros, e a psicanálise, cujo primado são forças amorfas engendradas nos encontros entre sujeitos?



UM PERCURSO PELOS MUSEUS DO RIO - MAM RIO


Um museu carioca explorado em dois momentos diferentes. No primeiro, na CASA, o artista plástico Franz Manata fala sobre a história, o formato e o conceito do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio). No segundo, a turma realizará uma visita guiada ao museu para discutir a proposta da exposição OPINIÃO 65 - 50 ANOS DEPOIS, com curadoria de Luiz Camillo Osório

HORÁRIOS:
QUINTA, ÀS 20H (CASA DO SABER)
QUARTA, ÀS 16H (no MAM)



Um percurso pelos museus do Rio


A cada mês, um museu carioca será explorado em dois momentos diferentes. No primeiro momento, na CASA, o artista plástico Franz Manata fala sobre a história, o formato e o conceito do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), do Museu de Arte Moderna (MAM), do Museu de Arte do Rio (MAR) e do Instituto Moreira Salles (IMS). No segundo, a turma realizará uma visita guiada a cada um desses espaços para discutir a proposta de diferentes exposições previamente trabalhadas em aula. A primeira instituição abordada será o CCBB, com visita guiada à exposição Guilherme Vaz – Uma fração do infinito, com curadoria assinada por Franz Manata.

*A ordem das instituições abordadas nas aulas seguintes e as exposições que receberão a visita guiada poderá sofrer alterações.

HORÁRIOS:
QUINTAS, ÀS 20H (CASA DO SABER)
QUARTAS, ÀS 18H (nos museus)