Busca

     

Resultado



O sentimento de vazio na modernidade


As ciências sociais têm, entre suas temáticas favoritas, a assim chamada “modernidade”. Muitas são as teses sobre esse momento da história, mas, apesar de sua diversidade teórica, elas guardam um traço comum: são explanações sombrias que falam de um “vazio” que atormentaria o indivíduo moderno. Diversos autores produziram “teorias da modernidade”, conferindo lugar central ao problema da experiência subjetiva do indivíduo. Por que o sujeito moderno padece tanto de solidão? Por que experimenta, tantas vezes, a vida como “absurda”? Como concilia a valorização da liberdade com a sensação de isolamento? Quais os efeitos de seu “narcisismo” sobre as várias áreas da existência – as relações afetivas, a participação na vida pública, o mundo do trabalho? Essas são as questões que abordaremos no curso por meio da obra de alguns dos principais autores que se debruçaram sobre o assunto: Georg Simmel, Sigmund Freud, Norbert Elias, Richard Sennett e Zygmunt Bauman, entre outros.