A DEUSA DOS HEBREUS

QUANDO A TRADIÇÃO MONOTEÍSTA CULTUAVA UM CASAL DIVINO


Julia Myara

De 04 a 18 de february - Thursdays - das 19h às 20h30 - 3 encontros

Uma crença parece ser incontestável: a de que o Deus das religiões abraâmicas, o pai celestial, o senhor dos céus, o rei do mundo, aquele que tudo sabe, tudo vê e tudo vinga sempre foi o senhor absoluto e soberano dos cosmos. Contudo, o que muitos ignoram é que, ao nos debruçarmos não apenas no texto bíblico, mas também nas evidências arqueológicas e estudos antropológicos, encontramos uma outra história que foi silenciada pela nossa civilização.

Existem indícios que apontam que os antigos hebreus, antes de se se tornarem o povo do livro, ou seja, antes de ser tornarem judeus e consolidarem a sua experiência sagrada na forma de um texto unificado, não adoraram um único Deus, mas também cultuavam uma Deusa, celebrando assim o governo cósmico de um casamento sagrado que unia tanto o princípio masculino quanto o feminino.

A Deusa dos hebreus posteriormente se tornaria, segundo a bíblia hebraica, sinônimo de abominação, obscenidade e, em última análise, do mal. Mas, a antiga Deusa do Amor e da Fertilidade em algum momento da história da humanidade sentou no trono junto com o seu consorte cósmico.

Nesse curso, estudaremos as condições históricas, culturais e sagradas para o culto, queda e preservação da Deusa dos hebreus.

CURSO ONLINE AO VIVO + REPLAY
> Este curso faz parte da programação online ao vivo e gravada da Casa do Saber Rio via Zoom.
>> Se não puder participar ao vivo na primeira data, o Replay (gravado) acontece nos dias 08, 22 DE FEVEREIRO E 01 DE MARÇO, ÀS 17H.
>>> Os inscritos receberão por e-mail no dia de cada aula o link, o código e a senha de acesso à sala virtual.

INSCRIÇÃO ONLINE
Valor R$ 240.00

INSCREVA-SE AQUI

Conheça as formas de pagamento e a
política de cancelamento

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 04 FEV | OS HEBREUS PRÉ CATIVEIRO NA BABILÔNIA

    A multiplicidade das experiências espirituais e suas narrativas orais – contato com as Deusas Inanna e Ishtar.


  • 11 FEV | A CULTURA CANANEIA

    Origens comuns dos povos semitas – os fenícios e seus deuses: Baal, El e Astarte. Influências culturais e religiosas.


  • 18 FEV | O RETORNO A JUDÁ

    Condição histórico política para a unificação da fé e do reino hebraico – a derrocada da Deusa; a Deusa como o mal; e a sua resistência no misticismo judaico.


ministrado por


  • Julia Myara

    Professora e co-fundadora do IPIA – Comunidade de Pensamento. Doutoranda em História da Filosofia Antiga na PUC-Rio, mestra em Filosofia Antiga pela mesma instituição e graduada em Filosofia pela UNIRIO. É professora da Pós-graduação Lato sensu em Filosofia Antiga do CCE da PUC-Rio. Atualmente realiza estudos na área de filosofia antiga e do pensamento de Platão, narrativas de pós-morte e catábases e mitologia com ênfase nas figuras femininas nas narrativas sagradas sumérias, gregas e bíblicas. Desenvolve pesquisa nas áreas de estudo de gênero na antiguidade, religiões, narrativas míticas comparadas e retórica.

INSCREVA-SE AQUI