A POTÊNCIA DO BELO E O CUIDADO DE SI: ÉTICA E ESTÉTICA EM NIETZSCHE E FOUCAULT


Auterives Maciel Jr.

De 06 de fevereiro a 27 de março - Quartas-feiras - das 17h às 19h - 6 encontros

Giorgio de Chirico

Contra a moralização do belo imposto pela concepção normativa de Platão, Nietzsche desenvolve uma potência do belo condicionada por uma arte da embriaguez. Diz que a arte é um estímulo para a vontade de poder, e propõe uma elevação da vida por intermédio de uma estética da existência. Retomando a proposta de Nietzsche, fomos pensar, com Foucault, a efetuação dessa estética da existência como uma ética do cuidado de si, para conjugar essa elevação da potência com a necessidade de fazer da vida uma obra de arte.

Valor R$ 660,00

Vendas somente por telefone
Tel: (21) 2227-2237

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 06 FEV | DO IDEAL DE BELEZA À POTÊNCIA DO BELO

    Nietzsche e a reversão do platonismo – Sobre a diferença entre a ética e a moral – Foucault: moral e prática de si – A ética como um cuidado de si.


  • 20 FEV | A CONDIÇÃO FISIOLÓGICA DA ARTE

    A constituição de um modo de vida ativo – A criação de novos valores e a afirmação da vontade – Crítica da vontade de verdade e a arte como elevação da vida.


  • 27 FEV | A ÉTICA DO ETERNO RETORNO E O ADVENTO DO ALÉM-HOMEM

    A constituição de um modo de vida belo – O devir criança e a inocência da vida – A estética da existência pelo cuidado de si.


  • 13 MAR | RESISTÊNCIA, CRIAÇÃO E CUIDADO DE SI

    Foucault e os gregos – A constituição de si como condição de um modo de vida ativo – O uso dos prazeres e o governo de si – O combate contra a intemperança.


  • 20 MAR | A PRODUÇÃO DE UMA MEMÓRIA ATIVA

    Liberdade e verdade – Liberdade e beleza: a ética como uma estética da existência – As dobras ou a constituição de um sujeito ativo.


  • 27 MAR | A MEMÓRIA DO FORA E A VIDA COMO UMA OBRA DE ARTE

    A ética em Foucault – A potência do belo e a estética da embriaguez em Nietzsche – A morte do homem e o além-homem em Nietzsche e Foucault.


ministrado por


  • Auterives Maciel Jr.

    Professor do Departamento de Psicologia da PUC-Rio e do programa interdisciplinar Psicanálise, Saúde e Sociedade da Universidade Veiga de Almeida. Mestre em Filosofia pela Uerj e doutor em Teoria Psicanalítica pela UFRJ. É autor dos livros Os pré-socráticos: a invenção da razão; Polifonias: clínica, política e criação; e O Todo-Aberto: duração e subjetividade em Henri Bergson.