DE CABRAL À REPÚBLICA – UMA BREVE HISTÓRIA DO BRASIL


Dulce Pandolfi

De 23 de february a 09 de march - Tuesdays - das 19h às 20h30 - 3 encontros

Com um olhar panorâmico e num esforço para atravessar os mais de 500 anos da História do Brasil, o curso será dividido em três abrangentes módulos que correspondem a diferentes tempos históricos. Em cada um desses períodos iremos priorizar eventos, debates e embates que deixaram marcas na trajetória do nosso país. Um dos objetivos do curso é questionar interpretações correntes e seculares que reforçam a idéia de um país igualitário, pacífico e conciliador. Para isso, nos diferentes tempos históricos, iremos selecionar, não só os principais diagnósticos e prognósticos sobre a nação brasileira, mas, também, manifestações de variados segmentos sociais que - a despeito das suas diferenças na forma e no conteúdo - expressam a indignação com o autoritarismo, com a desigualdade e com a exclusão social até hoje, fortemente arraigados na nossa sociedade.

CURSO ONLINE AO VIVO + REPLAY
> Este curso faz parte da programação online ao vivo e gravada da Casa do Saber Rio via Zoom.
>> Se não puder participar ao vivo na primeira data, o Replay (gravado) acontece nos dias 25 DE FEVEREIRO, 04 E 11 DE MARÇO, ÀS 17H.
>>> Os inscritos receberão por e-mail no dia de cada aula o link, o código e a senha de acesso à sala virtual.

As inscrições podem ser feitas pelos telefones (21) 2227 2237.

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 23 FEV | DA COROA PORTUGUESA À COROA BRASILEIRA

    Iniciaremos o curso analisando o processo de formação da nação brasileira, inserido no contexto do capitalismo internacional, desde meados do século XVI até princípios do século XIX, quando ocorreu nossa independência política. Foi justamente durante o período da colonização que se firmaram as bases da nossa sociedade: a escravidão, o latifúndio e o patrimonialismo.


  • 02 MAR | DA REPÚBLICA DOS “CORONÉIS” À DITADURA DOS “GENERAIS”

    No segundo módulo iremos discutir as dificuldades para a consolidação de uma ordem republicana no Brasil, cujos pilares, durante muitos anos, foram as oligarquias estaduais, vinculadas aos produtores rurais, senhores absolutos dos seus domínios e conhecidos como os “coronéis” do interior. A força desse fenômeno social, definido como “coronelismo”, se fortaleceu com a implantação da República e deixou raízes na nossa história. Embora a República tenha sido implantada em 1889, foi somente a partir dos anos 1930, sob a liderança de Getulio Vargas, através de um projeto centralizador e autoritário, em vigência até 1945, que se deu a consolidação do Estado Nacional. De 1946 a 1964, o Brasil vivenciou, de fato, um experimento democrático, pleno de manifestações e mobilizações sociais, partidárias e sindicais. Questões como populismo, trabalhismo, desenvolvimentismo, nacionalismo, sindicalismo, imperialismo, corporativismo, reforma agrária acirraram as disputas políticas do período.


  • 09 MAR | DA CRISE DA DITADURA À CRISE DA NOVA REPÚBLICA

    Poder militar, novo sindicalismo, inclusão social, novos movimentos sociais, racismo, intolerância política e religiosa, petismo, lulismo e bolsonarismo serão objetos de discussão do último módulo. Aqui serão observadas as rupturas e as continuidades entre o regime ditatorial iniciado em 1964 e o regime democrático que se inicia em 1985 com a construção da Nova República, hoje, ameaçada.


ministrado por


  • Dulce Pandolfi

    Historiadora. Doutora e mestre em Ciência Política pela UFF e pelo Iuperj, respectivamente, e formada em Ciências Sociais pela UFF. Foi pesquisadora e professora do CPDOC da FGV. Também foi diretora do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), conselheira regional da Sociedade Brasileira do Progresso para a Ciência (SBPC), e professora da PUC-Rio e da Universidade Cândido Mendes. Coordenou os Grupos de Trabalho da Anpocs de História Oral e Memória e de Biografia e Memória Social. Entre 2012 e 2015, foi diretora do Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento.