É PROIBIDO FICAR TRISTE? SOBRE O LUTO E A PERDA NA ATUALIDADE


Sandra Niskier Flanzer

15 e 22 de may - Wednesdays - das 19h30 às 21h30 - 2 encontros

CONCLUÍDO

Qual o lugar para a tristeza e para a perda nesses tempos modernos? Temos sido, cada vez mais, inundados por informações. Somam-se a isso as demandas impostas pelas redes sociais, utilizadas de modo, não raro, excessivo. Esse contexto leva o sujeito a se dedicar a uma imagem ideal de si, assim como o obriga a provar permanentemente para os outros o quanto é feliz. Freud (1856-1939) postulou diferentes formas de se lidar com a dor, que vêm sendo fortemente escamoteadas pelas alegrias forjadas e por uma obrigação constante de demonstrar felicidade.

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 15 MAI | LUTO

    As perdas inevitáveis. O doloroso processo de enfrentamento das perdas, fundamental na constituição do sujeito.


  • 22 MAI | PERDA

    A perda não elaborada. A relação com o objeto perdido e o esvaziamento do eu


ministrado por


  • Sandra Niskier Flanzer

    Psicanalista clínica. Possui pós-doutorado, é doutora e mestre em Teoria Psicanalítica pela UFRJ, além de especialista em Psicanálise pelo CEPCOP da Universidade Santa Úrsula. Membro do Tempo Freudiano Associação Psicanalítica. TEDx Speaker, autora de diversos artigos em revistas especializadas de Psicanálise e dos livros a pa-lavra; Por um, segundo; Re/talhos; do quarto; e o quinto (dos infernos).