INTRODUÇÃO AO EXISTENCIALISMO: ORIGENS, FUNDAMENTOS E DESDOBRAMENTOS


Carlos Eduardo Motta, Gabriel Jucá, Remo Mannarino Filho

De 06 a 20 de march - Fridays - das 19h30 às 21h30 - 3 encontros

Os horrores das sucessivas guerras no século XX lançaram a Europa a um estado de estupefação. Essa catástrofe resultou na formação de um pensamento filosófico que questionava as raízes da condição humana: seu sentido, seus propósitos, suas possibilidades de redenção. Ao colocarem foco a própria noção de “existência” (humana, bem entendido), o Existencialismo se tornou mais do que uma corrente da Filosofia e da Literatura. Foi também um movimento cultural e mesmo um fenômeno pop que inspirou desde obras cinematográficas até canções de rock. Sua influência se faz sentir ainda hoje, com desdobramentos na ética, na política, na estética e na religião.

O curso vai explorar as várias facetas desse movimento a partir de aulas expositivas e propostas de leituras literárias e filosóficas de autores como Søren Kierkegaard (1813-1855), Fiódor Dostoiévski (1821-1881), Jean-Paul Sartre (1905-1980), Simone de Beauvoir (1908-1986) Albert Camus (1913-1960), Thomas Nagel (1937 -) e David Benatar (1966 -).

INSCRIÇÃO ONLINE
Valor R$ 390.00

INSCREVA-SE AQUI

Conheça as formas de pagamento e a
política de cancelamento

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 06 MAR | JEAN-PAUL SARTRE E SIMONE DE BEAUVOIR com Remo Mannarino Filho

    O ser e o nada (1943); A precedência da existência sobre a essência. A condenação à liberdade, à má-fé e ao peso das escolhas humanas. O ser humano como o pórtico pelo qual o nada vem ao mundo. As relações entre o nada e a liberdade. Os ensaios existencialistas de Simone de Beauvoir: Pirro e Cinéias (1944) e Por uma moral da ambiguidade (1947). A ação e o engajamento como a redenção da condição humana.


  • 13 MAR | EXISTENCIALISMO E LITERATURA com Carlos Eduardo Motta

    Os conceitos de subjetividade, paradoxo e absurdo em Kierkegaard. O desenvolvimento de uma escrita híbrida, que ultrapassa os limites estabelecidos entre os campos filosófico e literário. Dostoiévski e as revelações do Anjo da Morte em Memórias do Subsolo (1864). O Dom Quixote de Unamuno (1905): a elaboração do mito do Cristo espanhol e a cruzada pelo resgate dos valores espirituais que sucumbiram ao advento da Modernidade. Camus e o Ciclo do Absurdo: reflexões sobre O Mito de Sísifo (1941) e O Estrangeiro (1942).


  • 20 MAR | DESDOBRAMENTOS NA CONTEMPORANEIDADE: EXISTENCIALISMO E PESSIMISMO com Gabriel Jucá

    A morte e o absurdo segundo Thomas Nagel. O antinatalismo de David Benatar.


ministrado por


  • Carlos Eduardo Motta

    Professor da CCE/PUC-Rio. É doutor e mestre em Estudos de Literatura e graduado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela PUC-Rio. Possui especialização em docência para Língua Portuguesa pelo Instituto a Vez do Mestre (AVM/UCAM).

  • Gabriel Jucá

    Professor do Departamento de Filosofia da PUC-Rio. É doutor em Filosofia pela mesma instituição, visiting scholar da Brown University (Estados Unidos), e professor do Programa de Especialização em Filosofia Contemporânea da CCE/PUC-Rio.

  • Remo Mannarino Filho

    Professor do Departamento de Filosofia da PUC-Rio e do curso de especialização em Filosofia Antiga da PUC-Rio/CCE. Doutor em Filosofia pela PUC-Rio e mestre em Filosofia pela mesma instituição.

INSCREVA-SE AQUI