ISRAEL, UM ESTADO JUDEU

A LEI NACIONAL EM PERSPECTIVA


Michel Gherman

09 de august - Thursday - das 19h30 às 21h30

CONCLUÍDO

No dia 19 de julho de 2018 o Parlamento de Israel aprovou uma controversa lei que define o país como o Estado do povo judeu. Legisladores árabes, cidadãos druzos, partidos de esquerda e representantes do judaísmo liberal criticaram a aprovação da lei, afirmando que ela é discriminatória e coloca em risco a democracia do país.

Aprovada por 62 votos a 55, após um intenso debate, a "lei "naçãonal" protege a identidade judaica de Israel. A nova legislação afirma que "Israel é a terra natal histórica do povo judeu", ao qual é atribuído o direito exclusivo à autodeterminação. Além disso, "Jerusalém unificada" é declarada a capital de Israel.

A chuva de críticas e a forte oposição à lei pela sociedade israelense mostra um país profundamente dividido, até mesmo à beira de uma ruptura. Nesse encontro debateremos as motivações para a aprovação dessa legistação e as reações que não se restringem apenas à Israel, mas a setores da comunidade judaica e internacional como um todo.

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

ministrado por


  • Michel Gherman

    Historiador. Graduado pela UFRJ, mestre em Antropologia e Sociologia pela Hebrew University Of Jerusalem, em Israel, e doutor pelo Programa de Pós-Graduação em História Social da UFRJ. Atualmente é bolsista do Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD), vinculado ao Programa de Pós-graduação da UFRJ, e é co-coordenador do Núcleo Interdisciplinar de Estudos Judaicos (NIEJ) na mesma universidade. Autor de Uma História Luminosa:-Froein Farain: A Sociedade das Damas Israelitas e coautor de Identidades Ambivalentes Desafios aos estudos judaicos no Brasil.