VONTADE, SEXUALIDADE E MORTE NA FILOSOFIA DE SCHOPENHAUER: INTERFACES COM A TEORIA FREUDIANA


Iasmim Martins

De 27 de june a 11 de july - Thursdays - das 19h30 às 21h30 - 3 encontros

As duas amantes, de Henri Toulouse-Lautrec
CONCLUÍDO

Na passagem do século XIX para o XX, a teoria e a prática psicanalíticas evidenciavam que o homem não detém o “controle de si mesmo”, problematizando radicalmente o paradigma moderno da “autonomia da razão” e do “livre-arbítrio”. No entanto, o que Freud (1856-1939) apresenta como novidade pode ser compreendido enquanto uma outra formulação para ideias que já haviam assumido fortes contornos, sobretudo em Schopenhauer (1788-1860). Como compreender as relações entre a filosofia desse autor e a psicanálise de Freud? Apesar de a resposta para esta pergunta não ser tão simples, é possível indicar alguns pontos de contato – e outros de afastamento – entre ambos. Boa parte dos escritos de Schopenhauer ficou desconhecida, principalmente os textos posteriores ao Tomo I do Mundo como Vontade e como Representação, nos quais o filósofo reelabora conceitos da obra principal.

Nesse curso, exploraremos alguns conceitos centrais da obra do solitário de Frankfurt e os ecos que eles produziram na psicanálise freudiana. Discorreremos também sobre alguns pontos do seu sistema filosófico, principalmente no que se refere aos conceitos de vontade, sexualidade e morte, propondo interfaces com a teoria freudiana.

ÁREA DO ALUNO
Faça o download do material do curso

aulas


  • 27 JUN | METAFÍSICA DA VONTADE E A TEORIA FREUDIANA


  • 04 JUL | SEXUALIDADE E SEXUALTRIEBE 


  • 11 JUL | A MORTE E A PULSÃO DE MORTE


ministrado por


  • Iasmim Martins

    Professora da Especialização em Filosofia Contemporânea da PUC-Rio. Graduada e mestre em Filosofia pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e doutoranda em Filosofia pela mesma instituição. Membro do Grupo de Trabalho Schopenhauer da Associação Nacional de Pós-graduação em Filosofia (ANPOF). Membro da Formação Freudiana/RJ.